Social

Hypolito? Não, superação


É cruel. O ser humano tem a tendência de não pensar ao comentar sobre o erro do outro. É difícil, pelo menos no primeiro momento, se colocar no lugar de quem falhou. Mais do que conhecer o lado resiliente do andreense Diego Hypolito – que acaba de anunciar a aposentaria no esporte –, a biografia do ginasta serve para refletir sobre a crueldade em nós mesmos. Nesta terça-feira, às 18h, o bicampeão mundial e campeão olímpico de 33 anos vai autografar sua história na Saraiva do Shopping Eldorado, em São Paulo. Ontem, esta coluna teve acesso ao livro, formado por depoimentos à jornalista Fernanda Thedim. Ela reuniu tudo nas 144 páginas do Não Existe Vitória Sem Sacrifício (Benvirá, R$ 34,90, em média). Posso afirmar: que garoto forte!

“Por inúmeras vezes pensei em acabar com a minha vida. Queria dar um fim àquilo tudo. Mais do que isso: precisava dar um fim.” Hypolito não esconde nada na obra, nem o momento mais difícil da sua vida, quando, aos 27 anos, foi internado em clínica com o diagnóstico de depressão profunda. Também fala sobre as vezes em que caiu – uma de bunda e outra de cara – nas finais olímpicas. Comenta ainda o quanto foi complicado não ter o que comer quando a família passou por dificuldades (“Nem descia para o recreio porque não tinha dinheiro para comprar lanche”), dos trotes e assédios que sofreu nos bastidores da ginástica (como o caixão da morte) e o motivo de, finalmente, ter se assumido gay.

Ele agradece a quem o ajudou, especialmente a São Bernardo, que deu a chance de ele voltar a treinar. “Essa acolhida, talvez, tenha sido um dos fatores mais importantes na minha luta contra a depressão. Era o que precisava: que as pessoas acreditassem em mim, mesmo quando eu não acreditava mais.” Vale muito a leitura e os aplausos a Diego.

Dia de Doar
Em 2014, o Brasil passou a integrar movimento mundial para promover a doação. Nesta terça-feira, 55 nações participam de ações para estimular os lados mais generoso e solidário das pessoas. Organizações estão preparadas para receber e brasileiros vão demonstrar apoio, doando e tornando público o ato. Compartilhe a hashtag #diadedoar nas
mídias sociais. Mais no site www.diadedoar.org.br.

Natal com pizza
Nesta terça-feira, a partir das 19h, o Coro da Cidade de Santo André, em parceria com o Rotary Club 8 de Abril e a Vero Verde, promovem rodízio na pizzaria para ajudar causa nobre: pagar prótese ocular de paciente com câncer, morador da Casa Ronald McDonald. O maestro Roberto Ondei contou que vai realizar intervenções musicais durante o jantar, que está com os ingressos esgotados. 

Comentários


Veja Também


Hypolito? Não, superação

É cruel. O ser humano tem a tendência de não pensar ao comentar sobre o erro do outro. É difícil, pelo menos no primeiro momento, se colocar no lugar de quem falhou. Mais do que conhecer o lado resiliente do andreense Diego Hypolito – que acaba de anunciar a aposentaria no esporte –, a biografia ...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar