Confidencial

Uma Copinha histórica para a nossa região


É com muita alegria e satisfação que o Grande ABC terá em 2020 seis equipes como representantes na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Santo André, EC São Bernardo, São Bernardo FC, Água Santa e Mauá FC aumentam as chances de a região ter algum sucesso e chegar além da terceira fase, a qual tem sido limite nos últimos anos. Não sei se a ponto de repetir o feito histórico do Ramalhão, campeão em 2003. Aliás, fato muito difícil. Mas o futebol é daqueles esportes em que nada é impossível.

Sucesso de público, não só pelo fato de ser gratuita, mas também pelo ambiente criado e o fato de ter rodada dupla, a Copinha terá duas boas novidades ao público: a transferência dos jogos são-bernardenses do Baetão para o 1º de Maio (que comporta mais torcida, mas terá apenas o Cachorrão jogando em casa – por motivos políticos, dizem, o Tigre não integrará o mesmo grupo e estará alocado em Guaratinguetá) e a inclusão do Pedro Benedetti, em Mauá, que regressa como sede após 34 temporadas – aliás, vale registrar que o leitor Pedro do Carmo Alves me alertou sobre o fato de nos anos de 1985 e 1986 o local ter servido como base para os jogos do São Paulo FC. O Netuno ainda será anfitrião no Estádio do Inamar, em Diadema.

Os times cabeças de chave deverão investir cerca de R$ 200 mil com hospedagem e outros custos para receber as delegações. Valor bastante alto, com retorno a curto prazo muito difícil de acontecer – somente se um atleta se destacar e for vendido.

NETUNO – O REI DO MAR (DE DINHEIRO)
O Água Santa vem investindo pesado para a disputa do Paulistão 2020. Depois de conquistar a vaga à elite herdando o espaço aberto após a fusão entre Bragantino e Red Bull (que rebaixou o Toro Loko à Série A-2), o Netuno trouxe Marcos Assunção para ser dirigente, contratou o experiente Fabrício (ex-Palmeiras, Inter e outros) e esteve perto de trazer outro veterano, caso do volante Arouca (ex-Santos e Palmeiras). Um passarinho – o qual vou esconder a cor para não entregá-lo – disse que o representante de Diadema teria oferecido R$ 100 mil de salário ao atleta, que recusou a oferta. Por outro lado, quem estaria próximo de aceitar R$ 80 mil por mês é Jean Patrick, que disputa a Série B do Brasileiro pelo Cuiabá e defendeu o Novorizontino. Quem está acertado para vestir a camisa diademense, mas por valor mantido em sigilo, é o lateral-direito Luís Ricardo, que também esteve no segundo nível do Nacional, mas pelo Figueirense, e acumula passagens por São Paulo, Botafogo, Ponte Preta e outros. O técnico Fernando Marchiori definitivamente terá bastante material humano de qualidade para trabalhar.

ALÔ, NAIRO?
Nairo Ferreira de Souza pode estar mais perto do que nunca de um adeus no São Caetano. Bem que eu gostaria que a informação tivesse vindo dele ou pelo menos negada pelo próprio dirigente, mas há semanas o Diário tenta contato com ele, que se esquiva – como fez com o colega Fábio Martins – ou pede para retornar mais tarde e não cumpre com as promessas – como rotineiramente faz com Anderson Fattori. Bom, pensando bem, estamos vivendo um pouco do que os jogadores afirmam ter passado durante a Copa Paulista, quando o presidente prometeu pagar os meses de salário e direito de imagem atrasados e apenas na última hora, na véspera da final contra o XV de Piracicaba, quitou as dívidas. Aliás, o passivo que o Azulão tem (que dizem ser próximo dos R$ 30 milhões) é um dos principais motivos para a saída do mandatário, há três décadas à frente do clube. Fora toda a pressão e a falta de apoio interno e externo. Ou seja, a situação parece mesmo insustentável. Ainda ontem, um colega jornalista me contatou para falar sobre possível pedido de renúncia de Nairo, que vem sendo cogitada e comentada nos bastidores do futebol paulista. Mas o gestor azulino disse “não saber de nada”. Ao menos, pensando bem, ele atendeu a ligação. Pena que não era a nossa.

QUE DUPLA!
Findada mais uma rodada do Brasileirão e os três gols marcados por Bruno Henrique fizeram-no encostar em Gabriel na tábua de artilheiros. O são-bernardense do Flamengo soma 22, enquanto o colega de ataque tem 21. Ou seja, ambos ostentam impressionantes 43 gols pró-Rubro-Negro, em número tão expressivo que é melhor do que 14 times do campeonato: São Paulo e Fluminense (35), Corinthians (39), Inter, Atlético-MG e Bahia (40), Goiás (41), Vasco (36), Botafogo (30), Ceará (34), Cruzeiro e Chapecoense (27), CSA (22) e Avaí (16). Que fase da dupla flamenguista. Aliás, que momento para ser flamenguista! Acredito que, apesar do grande momento do Liverpool, o Rubro-Negro tem totais condições de ser bicampeão mundial.

AUTOPROMOÇÃO
Entre hoje e amanhã, o Senac de São Bernardo estará realizando o Viruzz Festival, organizado pelos alunos do curso técnico de publicidade noturno e voltado ao setor de comunicação e artes, oferecendo workshops, oficinas, apresentações e mais. E entre diversos profissionais convidados, este aqui que vos escreve vai participar de um bate-papo com os participantes amanhã, a partir das 11h, para falar sobre o jornalismo e minhas experiências. A inscrição é gratuita e pode ser feita no www.viruzz.com.br. 

Comentários


Veja Também


Uma Copinha histórica para a nossa região

É com muita alegria e satisfação que o Grande ABC terá em 2020 seis equipes como representantes na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Santo André, EC São Bernardo, São Bernardo FC, Água Santa e Mauá FC aumentam as chances de a região ter algum sucesso e chegar além da terceira fase, a qual tem sid...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar