Palavra do Leitor

Como usar o 13º de forma consciente


Você já tem planos para o 13º salário? E sabe como usá-lo de forma consciente, como verdadeiro benefício? De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), 81 milhões de brasileiros com carteira assinada receberão o rendimento extra entre novembro e dezembro. A expectativa é que isso promova injeção de R$ 214,6 bilhões na economia brasileira. Todavia, nem todas as pessoas sabem que o benefício pode ajudá-las a organizar suas finanças para o próximo ano.

Instituído e garantido por lei, o 13º é pago em duas parcelas, sendo que a primeira deve ser depositada até o dia 30 deste mês, e corresponde a 50% da remuneração do trabalhador, enquanto a segunda deve ser quitada até o dia 20 de dezembro, e nela são pagos os 50% restantes. Os valores geralmente chegam em boa hora, já que é período de festas, viagens e presentes. Mas antes de sair gastando livremente é importante estabelecer metas e prioridades.

A primeira dica para usar o dinheiro de forma consciente é focar no pagamento das dívidas. Se o trabalhador está em situação de endividamento, deve aproveitar para negociar o saldo devedor com credores e pagá-lo. Na maioria das vezes, juros são superiores às oportunidades que a pessoa teria de investimento para o dinheiro. Com contas em dia, e a mente mais tranquila, o valor, que antes era usado em juros, poderá ser investido. Em segundo lugar, a palavra de ordem é reservar. É preciso se planejar para as despesas do início de ano, como IPVA, IPTU, material escolar, entre outras, que costumam bagunçar o orçamento. Além disto, existem as eventualidades da vida que podem surpreender qualquer um durante o ano, podendo gerar despesas extraordinárias, e será necessário subsidiá-las de alguma forma.

Na hora de fazer essa reserva, a dica é escolher o investimento de acordo com o tempo que o trabalhador precisará do dinheiro. Se usará o valor em prazo curto, o ideal são as opções de maior liquidez, como poupança e CDBs, por exemplo, que são aqueles títulos privados de renda fixa. Se não há previsão de prazo curto para uso do dinheiro, boa escolha são investimentos em tesouro direto, fundos de ações, fundos imobiliários, e muitos outros, que têm rentabilidade maior e mais atrativa. Por fim, vale observar que o 13º também sofre descontos do INSS, que geralmente são debitados apenas na segunda parcela. Neste sentido, todos devem ter em mente que o valor a ser recebido em dezembro será menor que o pago em novembro. Portanto, o conselho é: evitem erros, gastem seus benefícios com consciência, e lembrem-se de que ele pode ser grande aliado para garantir vida financeira saudável em 2020.

Cleberson Pinheiro é contador e professor, formado em ciências contábeis e pós-graduado em gestão financeira e controladoria. 

‘Experto’

>Bolsonaro é ‘experto’! O presidente quer sair do PSL e fundar seu próprio partido, o Aliança pelo Brasil, porque, assim, terá sigla só para ele e fundo partidário só para ele também (Política, dia 12). Ele fez campanha vociferando que acabaria com o PT, mas, após conflitos com lideranças do seu próprio partido, acabou mesmo foi com a legenda que o acolheu. Cuspiu no prato que comeu. Esperar o que dele?

Paulo Cesár Teixeira Ruas

São Bernardo

Mito ou mico?

Parabéns ao ‘mito’ Bolsonaro por acabar com a cobrança do DPVAT. Além de ser vingança contra o presidente do PSL, Luciano Bivar, que é dono de empresa ligada à companhia que gerencia os recursos do seguro, o fim da taxa terá impacto direto no SUS (Sistema Único de Saúde), porque metade do que é arrecadado com o seguro vai para a União. Para se ter ideia, de 2008 a 2018 foram repassados ao SUS R$ 33,4 bilhões. Se já há reclamação ao SUS do jeito que está, imaginem com quase R$ 34 bilhões a menos. Como diz o meu avô, mais um ‘tiro na água’ deste presidente. Cadê os defensores do ‘mito’? Ou ‘mico’? 

Susana De Marchi

São Bernardo

Pacote

O pacote de medidas lançado semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro, o Verde e Amarelo, nada mais é do que a precarização generalizada da mão de obra (Economia, dia 12). Ele disse que o objetivo era criar 1,8 milhão de empregos, que iria beneficiar 4 milhões de pessoas em três anos, mas deixou nas entrelinhas que haverá corte da multa rescisória dos 40% atuais para apenas 20%. Outro malefício é a cobrança de INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) sobre o seguro-desemprego. E ainda deixou de fora pessoas acima de 55 anos de idade. É pacote que beneficia exclusivamente as empresas, os patrões. Ele não consegue raciocinar que com menos FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) também haverá menos programas habitacionais, já que é desse fundo que saem os recursos para o crédito imobiliário. Mais uma traição deste governo com o brasileiro.

João Arcanjo de Lima

São Caetano

Gentileza

Quarta-feira da semana passada foi comemorado o Dia Mundial da Gentileza. Mas esse tipo de atitude não deveria ter data específica. Ser gentil, alguém que agrade pela delicadeza de sentimentos ou fineza de maneiras, que seja delicado e amável tem de fazer parte do dia a dia de todos nós. Devemos tornar rotina dar ‘bom dia’, ‘boa tarde’ e ‘boa noite’ a todos, pedir desculpas, licença, agradecer, enfim, olhar as pessoas com sentimento de igualdade, sem desmerecer ninguém. Da mesma forma, seria de bom alvitre que já deixássemos planejada a gorjeta – ou outro mimo – aos lixeiros, pessoas sempre dispostas a ‘limpar’ o bairro onde moramos. Não nos importemos com a gritaria que eles fazem, querem apenas ser lembrados. Sejamos gentis e passemos adiante. Tenho certeza de que o mundo será bem melhor de se viver.

Edileuza Aparecida Buzzedo

Mauá

Rua Natal

Nós, os moradores da Rua Natal, no bairro Silveira, em Santo André, solicitamos à Prefeitura a instalação de lixeiras ao longo da via, porque, ao levarmos nossos cães para passear, ao recolhermos as fezes não temos onde depositá-las. Como somos educados e não deixamos a sujeira espalhada, somos obrigados a caminhar até a lixeira mais próxima, ao lado do Senai A. Jacob Lafer, na Avenida Santos Dumont. Seria possível, prefeito?

Matusalem Sampaio

Santo André

São Caetano 

Tem horas que me dá inveja das pessoas que residem em São Caetano. Apesar de bem menos idade que Santo André, a cidade sempre tem novidade boa. Não que tenham coisas ruins, desta vez citado por leitor (Novos ônibus, dia 11). A minha resposta para isso é simples: nunca foram administrados pelos ‘petralhas’. E tenho muita esperança de que o povo desse município não caia nessa ‘lábia’ esquerdista. Parece-me também que por lá o índice de analfabetos é quase nulo. Agora os ‘petralhas’ já estão articulando para as eleições próximas e, como dizia minha querida vovó, ‘pode tirar o cavalinho da chuva’. Lá pelo menos tenho certeza de que não vão ter êxito. 

Breno Reginaldo Silva

Santo André

Câmara da vergonha

Os vereadores de São Bernardo que rejeitaram a renegociação para parcelamento das dívidas com o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC se mostraram pequenos, sem nenhuma preocupação com o desenvolvimento regional e envergonharam os moradores que pensam na unificação para o crescimento e desenvolvimento das cidades (Política, dia 14). Além de São Bernardo ser devedora – deve mais de R$ 3 milhões para a entidade –, o presidente da Câmara, Juarez Tudo Azul, insinua que existe briga interna, que as cidades saíram no passado por causa do presidente, e, agora, com novo comando, querem retornar. Será que ele e os demais vereadores que rejeitaram o projeto pararam para pensar e foram buscar os reais motivos que fizeram as cidades deixarem o Consórcio? Será que o retorno se deu porque, de fato, agora a entidade tem comando, presidente que pensa na região e acredita em seu desenvolvimento? E por que a nossa São Bernardo, de acordo com os dados da entidade, está com dívida do ano vigente no valor de R$ 3.036.493,22 ? Vão querer parcelar o valor, vereadores?

Thiago Scarabelli Sangregorio

São Bernardo

As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.

Comentários


Veja Também


Como usar o 13º de forma consciente

Você já tem planos para o 13º salário? E sabe como usá-lo de forma consciente, como verdadeiro benefício? De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), 81 milhões de brasileiros com carteira assinada receberão o rendimento extra entre novembro e dez...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar