Social

Cuidados com os nossos velhinhos


 A população idosa no Brasil – 65 anos ou mais – cresceu 26% em seis anos (2012 a 2018),segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2018, eram 21,872 milhões, o que reforça a necessidade de se pensar em políticas e ações voltadas aos idosos. Muitos moram em asilos ou ONGs, como a Casa dos Velhinhos Dona Adelaide, em São Bernardo. Eles receberam a primeira festa de Natal do ano, cujo tema foi circo. Voluntários se vestiram de palhaços e entregaram presentes. Teve comida típica e brincadeiras. “Foi uma tarde deliciosa”, conta a voluntária Zehour Alimari.

 E olha que outro bom exemplo vindo da juventude: os alunos Leonardo Silva, Lívia Fanucchi, Lucas Accarini e Lucas Cardoso, do Instituto Mauá de Tecnologia, desenvolveram robô de companhia para idosos. O objetivo é ajudar na prevenção da depressão. Batizado de Kiwi, é integrado com o Google Assistant, possui o formato de urso de pelúcia e vem com várias funcionalidades, como jogos de memória e raciocínio. Esse é o caminho.

Comentários


Veja Também


Cuidados com os nossos velhinhos

 A população idosa no Brasil – 65 anos ou mais – cresceu 26% em seis anos (2012 a 2018),segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2018, eram 21,872 milhões, o que reforça a necessidade de se pensar em políticas e ações voltadas aos idosos. Muitos moram em asilos ou...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar