Internacional

China condena nove traficantes de fentanil em ação conjunta com os Estados Unidos


Um tribunal chinês sentenciou nove traficantes de fentanil nesta quinta-feira em um caso que resultou de uma rara colaboração entre a China e os Estados Unidos para combater redes globais que produzem e distribuem opioides sintéticos letais.

Trabalhando com um alerta de 2017 do Departamento de Segurança Nacional dos EUA sobre um vendedor de drogas online conhecido como Diana, a polícia chinesa encontrou um cartel de drogas que opera na cidade de Xingtai, no norte da China, que enviava drogas sintéticas de um laboratório clandestino para os EUA e outros países. Eles prenderam mais de 20 suspeitos e apreenderam 11,9 quilos de fentanil, além de 19,1 quilos de outras drogas.

Funcionários do governo chinês disseram que o caso de Xingtai foi uma de três redes de tráfico de fentanil que eles estão perseguindo com base em informações da inteligência americana, mas se negaram a dar detalhes dos outros casos, que estão em andamento.

O encarregado das relações com a China no Departamento de Segurança Nacional dos EUA, Austin Moore, disse que o caso de Xingtai foi "um importante passo" para mostrar que investigadores chineses e americanos têm a capacidade de colaborar além de fronteiras internacionais.

Lutando para conter o aumento das mortes por overdose, Washington tem culpado Pequim por não conter a oferta de drogas sintéticas que funcionários do governo dos EUA dizem vir principalmente da China. Em agosto, o presidente norte-americano, Donald Trump, acusou o líder chinês, Xi Jinping, de fazer o suficiente para combater a distribuição de opioides ilícitos na China. Funcionários do governo americano têm supostamente vinculado os esforços de Pequim em relação ao fentanil às negociações comerciais com os EUA. Fonte: Associated Press

Comentários


Veja Também


China condena nove traficantes de fentanil em ação conjunta com os Estados Unidos

Um tribunal chinês sentenciou nove traficantes de fentanil nesta quinta-feira em um caso que resultou de uma rara colaboração entre a China e os Estados Unidos para combater redes globais que produzem e distribuem opioides sintéticos letais.

Trabalhando com um alerta de 2017 do Departamen...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar