Cena Política

Comissão especial da Ford ficou sem avanço


<EM>Quando a Ford anunciou a saída de São Bernardo, em fevereiro, a Câmara decidiu instaurar uma comissão especial de acompanhamento do caso, uma vez que a montadora havia prometido encerrar as atividades no parque fabril do bairro Taboão somente em novembro. Os parlamentares têm poderes limitados – esse é um assunto que, recorrentemente, entra nas rodas de conversas políticas –, mas se esperava que os vereadores pudessem ser mais atuantes no debate, sugerindo alternativas, acolhendo os futuros demitidos. Fato é que a Ford fechou as portas no Grande ABC ontem com papel tímido da comissão especial do Legislativo de São Bernardo. Na última assembleia, na terça-feira, somente a vereadora Ana Nice Martins (PT) manifestou solidariedade aos trabalhadores em frente à fábrica – até por ser do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

BASTIDORES

Natal Iluminado
O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC abriu processo de seleção pública para contratar empresa que auxiliará no programa chamado Natal Iluminado. A vencedora do certame ficará responsável pela organização, promoção, patrocínio e realização de decoração, iluminação e atividades do projeto. Mas chamou atenção a escolha do nome: o mesmo definido pela Aciscs (Associação Comercial e Industrial de São Caetano), em 2016, em convênio feito com a Prefeitura. Antigo presidente da entidade, o advogado Walter Estevam Junior (Republicanos), e o ex-prefeito Paulo Pinheiro (DEM) são alvos de investigação e CPI por suspeita de irregularidades.

Cidade-sede
O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), tem reunião hoje na FPF (Federação Paulista de Futebol), na tentativa de incluir o Estádio Pedro Benedetti na lista de sedes da Copa São Paulo do ano que vem. A praça esportiva passa por reformas com objetivo de atender aos requisitos da entidade. O socialista quer que o Flamengo seja o principal time a jogar na cidade, para movimentar o setor esportivo e até o comércio locais. Outras possibilidades são Grêmio ou Vasco.

Otimismo
Por falar no prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), seu grupo comemorou ontem resultado de pesquisa extraoficial feita por um instituto da região. No estrato espontâneo, o socialista aparece na liderança, bem à frente do ex-prefeito Oswaldo Dias (PT). O núcleo duro mapeou que Atila segue popular na periferia, a despeito das duas prisões. O foco agora é reverter o mau sentimento junto à classe média da cidade.

Explicações
A bancada do PT de Santo André protocolou requerimento cobrando explicações da Prefeitura sobre o uso do Teatro Municipal para palestra do ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), e do procurador Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Operação Lava Jato, realizada na sexta-feira. Os parlamentares petistas querem saber se os organizadores cumpriram requisitos para exploração do espaço público e se pagaram pelo aluguel do local.

Rachadinha na mira
O MPC (Ministério Público de Contas), vinculado ao TCE (Tribunal de Contas do Estado), encaminhou para a Assembleia Legislativa ofício sobre denúncias de prática de pedágio – ou rachadinha – em gabinetes de deputados estaduais. O pedágio consiste na devolução de parte dos salários dos servidores aos parlamentares. “Diante de tais elementos, por dever de ofício surge a obrigação de obter maiores subsídios para, dentre outras medidas que se revelem necessárias, promover a adequada análise das contas anuais do exercício”, disse Thiago Pinheiro Lima, procurador-geral de contas. No Grande ABC, o deputado estadual Coronel Nishikawa (PSL), de São Bernardo, foi acusado de cobrar pedágio dos assessores. Ele nega. 

Comentários


Veja Também


Comissão especial da Ford ficou sem avanço

<EM>Quando a Ford anunciou a saída de São Bernardo, em fevereiro, a Câmara decidiu instaurar uma comissão especial de acompanhamento do caso, uma vez que a montadora havia prometido encerrar as atividades no parque fabril do bairro Taboão somente em novembro. Os parlamentares têm poderes li...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar