Economia

Cidadania recua do destaque sobre mínimo para pensão por morte de servidores


Em meio às negociações para votação da reforma da Previdência em segundo turno no Senado, o Cidadania recuou da tentativa de apresentar um destaque para garantir o pagamento de um salário mínimo a beneficiários de pensão por morte de servidores públicos. No texto em análise pelo plenário da Casa, esse piso é garantido para contribuintes do Regime Geral de Previdência Social.

No entendimento de técnicos do Senado, a aprovação do dispositivo proposto pelo partido envolvia alteração de mérito, o que exigiria uma nova votação da reforma na Câmara. Após a votação do texto principal da proposta, os senadores ainda devem se debruçar sobre três tentativas de alteração.

Uma dos destaques a serem votados separadamente foi apresentado pelo PDT. O partido tenta manter regras de transição atualmente vigentes. Nos cálculos da equipe econômica, o impacto dessa manutenção seria de R$ 148,6 bilhões em dez anos.

Comentários


Veja Também


Cidadania recua do destaque sobre mínimo para pensão por morte de servidores

Em meio às negociações para votação da reforma da Previdência em segundo turno no Senado, o Cidadania recuou da tentativa de apresentar um destaque para garantir o pagamento de um salário mínimo a beneficiários de pensão por morte de servidores públicos. No texto em análise pelo plenário da Casa,...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar