Social

Diálogo Diário apresenta tema de Outubro Rosa no programa da semana


  O Inca (Instituto Nacional do Câncer) estimou que, em 2019, seriam diagnosticados 59,7 mil casos de câncer de mama. A prevenção pode até começar pelo toque, mas só isso não basta. É preciso estar atento aos exames anuais pedidos pelo médico, como o ultrassom e a mamografia (a partir dos 40 anos).

 “Não pode ficarsatisfeito se não sentir nada nosseios. É necessário acompanhar”, explica Mario Campos, especialista em diagnóstico por imagem em doenças mamárias. Ele foium dos participantes do Diálogo Diário da DGABC TV ao lado de Vanessa Miranda, oncologista clínica, e de Eliana Feltran, que está tratandoum câncer de mama.

 “Fui aprendendo a lidar, a dar valor para coisas que não dava, a me alimentar direito. Assumi a careca, fique bonita. Estoupassando porum renascimento”, conta Eliane.

Veja mais noticias da nossa coluna:

Cuidados sempre

Amanhã éoDia Mundial de Cuidados Paliativos, que devem ser oferecidos para todos que enfrentam doença grave já a partir do diagnóstico. No Brasil, a demanda é maior do que a oferta. Segundo a ANCP (Academia Nacional de Cuidados Paliativos), o País tem 177 equipes nos 2.500 hospitais com mais de 50 leitos – menos de 10% dos estabelecimentos de saúde. 

Mais do Outubro Rosa

 A Associação Viva Melhor de Santo André, que realiza trabalho de reabilitação emocional, física e estética para mulheres que são mastectomizadas, vai promover caminhada no dia 27, com saída às 8h do Paço Municipal e com destino ao Parque Celso Daniel. O grupo também convida para outras ações e palestras sobre o tema. 

Casa Ronald

 Já estão à venda, por R$ 20, os ingressos para a hamburgada beneficente, parceria da Casa Ronald McDonald ABC e do grupo Bodes do Asfalto. O almoço será dia 19, às 12h, na Avenida Principe de Gales, em Santo André. Todo o dinheiro arrecadado será revertido para a casa, que hoje atende 23 crianças e jovens com câncer. 

Em cartaz

Ontem foi a pré-estreia de Jardim de Inverno, no Teatro Raul Cortez, em São Paulo. Fabrício Pietro e Andréia Horta interpretam a adaptação do romance Revolutionary Road, do norte-americano Richard Yates (1926-1992), que se passa em época pré-feminista. A mineira Andréia passava férias com o pai,o ator e diretor Marcos Horta, em São Caetano. Ela acompanhava os trabalhos dele na Fundação das Artes. Aos 17, veio morar na região. 

Comentários


Veja Também


Diálogo Diário apresenta tema de Outubro Rosa no programa da semana

  O Inca (Instituto Nacional do Câncer) estimou que, em 2019, seriam diagnosticados 59,7 mil casos de câncer de mama. A prevenção pode até começar pelo toque, mas só isso não basta. É preciso estar atento aos exames anuais pedidos pelo médico, como o ultrassom e a mamografia (a partir dos 40...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar