Política

Juarez afirma que vai seguir trabalho de Ramon na casa


 Eleito presidente da Câmara de São Bernardo após a morte do vereador Ramon Ramos (PDT), no domingo, Juarez Tudo Azul (PSDB) afirmou que dará continuidade ao trabalho do pedetista, mas que não cederá à pressão dentro do Legislativo.

Em sessão marcada por muita comoção, Juarez recebeu 23 votos favoráveis – houve cinco votos em branco. O tucano seguirá como chefe do Legislativo até o fim de 2020.

“Vou manter o trabalho do Ramon Ramos. Vou rever toda a situação porque, como secretário, não tinha todo processo administrativo da Câmara na mão. Lógico que eu tenho meu jeito de administrar, vou trabalhar em cima do regimento e não vou trabalhar sob pressão”, declarou Juarez, assim que tomou posse. O Diário antecipou na segunda-feira que o tucano iria suceder Ramon.

Por se tratar de uma eleição diferenciada, já que o novo presidente assumiu vaga de um vereador que morreu, os parlamentares ensaiaram movimento para eleger um nome de maneira unânime, mas não foi o que aconteceu. A maioria da bancada do PT acabou por não votar, deixando a cédula em branco. O vereador Índio (PL) também votou em branco. Exceção aos petistas foi Tião Mateus, que apoiou Juarez. Ele foi um dos parlamentares que dialogaram pela unanimidade na votação.

Além de Juarez, a mesa será composta por Martins Martins (PHS) na vice-presidência, Fran Silva (SD) na primeira secretaria e Toninho Tavares (PSDB) na segunda secretaria.

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), compareceu à Câmara para saudar o novo presidente. “Na minha avaliação, a casa escolheu muito bem. O Juarez é o decano da casa (entre os governistas), tem experiência e também é uma homenagem, já que ele, internamente, havia dito que está avaliando não mais disputar eleição (o Diário mostrou que Juarez indicará o filho, Eduardo, no próximo pleito). Tenho certeza que a Câmara vai continuar em uma boa condução”, declarou.

“Entendo perfeitamente a atitude do PT de não votar. Eles estão em um momento difícil, com reportagens (negativas) que a gente vê nacionalmente e no Estado de São Paulo. Mas eles farão parte (do diálogo sobre a Câmara), vou agir da mesma forma com minha bancada e com a bancada deles”, afirmou o novo presidente da casa. Já sobre o voto de Tião, Juarez disse que esperava essa atitude. “Tião Mateus é muito próximo a mim. O voto dele não me surpreendeu.”

A sessão de ontem também foi marcada pela posse de Roberto Palhinha (Avante) como vereador, herdando a cadeira de Ramon.

Sessão se transforma em tributo ao pedetista

A sessão de ontem na Câmara de São Bernardo foi um tributo ao vereador Ramon Ramos (PDT), morto no domingo vítima de acidente de carro. Foi a primeira reunião formal dos parlamentares depois da tragédia. O prefeito Orlando Morando (PSDB), por exemplo, chegou a chorar no momento em que discursava.

Em homenagem ao ex-presidente da casa, os vereadores aprovaram, de maneira unânime, que o nome de Ramon Ramos seja utilizado em uma praça-parque nas proximidades da Vila Vivaldi, reduto eleitoral do pedetista. Morando comentou ainda que deve pensar em algo mais relevante para homenagear o aliado.

“Nos últimos dias, o que mais temos feito é pensar no Ramon. Foi um trauma para todos nós. Acabei lembrando que estamos fazendo uma praça-parque na Vila Helena, bem próximo à Vila Vivaldi, onde ele nasceu e cresceu. Ainda devemos buscar um próprio de maior relevância para homenageá-lo.”

Durante a sessão, os familiares de Ramon foram convidados a compor a mesa diretora para acompanhar as falas dos vereadores. Estiveram presentes o pai do vereador, Ramon Ramos Vos, a mãe, dona Cida, a irmã, Ângela, o filho Ramon e a ex-mulher Soraya. O pedetista ainda deixou uma filha mais nova, Alice, 9 anos, que não estava presente.

Vereadores da oposição e da base governista se alternaram para relembrar histórias engraçadas envolvendo Ramon. “Todo mundo tinha apelidos aqui porque Ramon apelidou todo mundo”, rememorou Rafael Demarchi (Republicanos). “Ele conseguiu transitar por todos os setores da Câmara. Da situação à oposição”, citou Pery Cartola (PSDB). Tião Mateus comentou quando Ramon foi vice-líder do governo do ex-prefeito Luiz Marinho (PT) na Câmara.

No fim da sessão, todos os vereadores posaram para foto com a imagem de Ramon no telão ao fundo. O plenário estava lotado para acompanhar as homenagens.

Comentários


Veja Também


Juarez afirma que vai seguir trabalho de Ramon na casa

 Eleito presidente da Câmara de São Bernardo após a morte do vereador Ramon Ramos (PDT), no domingo, Juarez Tudo Azul (PSDB) afirmou que dará continuidade ao trabalho do pedetista, mas que não cederá à pressão dentro do Legislativo.

Em sessão marcada por muita comoção, Juarez recebeu...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar