Cultura & Lazer

Há 25 anos Fernanda Bianchini ensina balé clássico a deficientes visuais


Não há limite para arte. Foi com este pressuposto que a são-caetanense Fernanda Bianchini desenvolveu, há quase 25 anos, metodologia pioneira de ensino da técnica do balé clássico a deficientes visuais. Assim nasceu a associação que leva seu nome e é responsável pela Cia. Ballet de Cegos, que se apresenta sábado, às 21h, no Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer, em São Paulo.

No palco, cerca de 70 alunos, de todas as idades, em comemoração ao Dia das Crianças, apresentarão o espetáculo Dançando Sem Limites – Divertissiment, no qual mostrarão as coreografias inéditas Mãos Que Falam e Halerquinade (2019), e de A Magia das Cores (2018), que misturam o clássico e o contemporâneo. “Teremos alunos de dança do ventre, de teatro, do balé de crianças e adulto, todos mostrando realmente que a arte é capaz de transformar lágrimas em sorrisos. Estamos muito felizes porque a gente adora dançar lá no auditório”, comemora Fernanda.

A montagem, que contará com audiodescrição, promete mostrar a beleza da arte desenvolvida pelos alunos da associação, que oferece cursos gratuitos para mais de 400 pessoas e já atendeu, desde o início, em 1995, cerca de 1.000. “É importante mostrar que tudo é possível quando se tem força de vontade, se acredita em um sonho. E a gente sabe quantas potencialidades e quantos talentos conseguimos desenvolver na pessoa com deficiência através da arte”, diz a também fisioterapeuta.

Antes da apresentação, adianta, será lançado o livro Olhando Para as Estrelas (R$ 50), em Braile, em que se explica toda metodologia desenvolvida pela associação e que já é implementada em alguns Estados brasileiros, além de países como Estados Unidos, Portugal, Argentina e Alemanha. “Queremos poder levar toda essa nossa história de amor para que as pessoas com algum tipo de deficiência não tenham barreiras atitudinais (comportamentais) nem barreiras de locomoção nem nada que impeça elas de voarem e serem as pessoas que elas podem ser e desenvolverem seus verdadeiros talentos”, finaliza Fernanda. Que assim seja.

Dançando Sem Limites – Divertissiment – Espetáculo. No Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer – Avenida Pedro Álvares Cabral, portão 2. Sábado, às 21h. Ingressos R$ 30 (R$ 15 meia-entrada), à venda em www.sympla.com.br. 

Comentários


Veja Também


Há 25 anos Fernanda Bianchini ensina balé clássico a deficientes visuais

Não há limite para arte. Foi com este pressuposto que a são-caetanense Fernanda Bianchini desenvolveu, há quase 25 anos, metodologia pioneira de ensino da técnica do balé clássico a deficientes visuais. Assim nasceu a associação que leva seu nome e é responsável pela Cia. Ballet de Cegos, que se ...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar