Cultura & Lazer

Diversidade é marca da segunda edição do Nômade Festival


Música que fala com os mais diversos tipos de pessoas e para quebrar barreiras. Diversidade é o lema do Nômade Festival, evento que chega à segunda edição e será realizado em São Paulo sábado, no Memorial da América Latina, e é ilustrado exclusivamente por artistas do cenário brasileiro.

Com sugestão de promover diálogo entre as tribos e os diversos tons de arte, o festival apresenta pop, som experimental, black music e soul, e conta com nomes conhecidos, entre veteranos e mais novos, como Anavitória e Arnaldo Antunes, por exemplo.

Quem abre a maratona de música, às 12h, é o grupo Hotelo. Em seguida é a vez da música de a cantora e compositora baiana Luedji Luna apresentar faixas do disco Um Corpo no Mundo, em que mistura MPB, samba, ritmos africanos, batuque baiano e jazz.

“O conceito do festival é justamente valorizar e enaltecer a nossa cultura brasileira em suas diversas formas de expressão artística. A música é uma linguagem universal, capaz de promover encontros e unir diferentes locais de fala. Parte do cast do evento é de artistas que dão voz ao público negro, LGBT”, explica Juliano Libman, diretor executivo do evento.

E essas pessoas estão bem representadas no evento com artistas como Liniker. Figura conhecida, inclusive no Grande ABC, onde estudou teatro, ela se apresenta ao lado da banda Os Caramelows e ilustra o show com letras questionadoras e soul music.

Após ganhar holofotes com o álbum Eu Vou Fazer Uma Macumba Pra Te Amarrar, Maldito!, o cantor e compositor do Recife Johnny Hooker também mostra cancioneiro no palco. Com aposta em mistura de samba, brega e frevo, aproveita para divulgar o novo single, Escolheu a Pessoa Errada para Humilhar.

Temas como Bela Flor, João de Barro e Shimbalaiê estão no repertório de Maria Gadú, que faz pocket show no lounge do local. O veterano Arnaldo Antunes também canta. Ele aposta em novo show em que expande o conceito do diálogo entre o rock e samba, alternando temas do álbum RSTUVXZ (2018). Quem encerra o evento é a dupla Anavitória, que aposta em pop rural.

Luiz Restiffe, também responsável pelo Nômade Festival, frisa que o evento respeita o ser humano enquanto indivíduo, sem qualquer distinção. Segundo ele, criar um lugar onde todos sejam bem-vindos é um dos propósitos ao promover o encontro. “Temos milhares de artistas talentosíssimos no Brasil, e é extremamente importante valorizá-los e apoiá-los consumindo o seu produto. Melhor ainda se isso for feito de maneira a engrandecer os movimentos de inclusão, representatividade e empoderamento. É necessário falarmos sobre isso”, encerra.

Nômade Festival – Música. No Memorial da América Latina – Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664, em São Paulo. Sábado, a partir das 12h. Ingressos: R$ 55 a R$ 110 e podem ser comprados pelo site www.ticket360.com.br.

Comentários


Veja Também


Diversidade é marca da segunda edição do Nômade Festival

Música que fala com os mais diversos tipos de pessoas e para quebrar barreiras. Diversidade é o lema do Nômade Festival, evento que chega à segunda edição e será realizado em São Paulo sábado, no Memorial da América Latina, e é ilustrado exclusivamente por artistas do cenário brasileiro.

...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar