Cultura & Lazer

Santo André celebra pelo terceiro ano Dia Municipal do Rock


Música pesada é o cardápio do dia em Santo André. A cidade comemora, pelo terceiro ano, o Dia Municipal do Rock – celebrado todo dia 27 de setembro. A data escolhida foi o dia de fundação da tradicional loja andreense de discos Metal Music, de Jean Gantinis, figura icônica da cena regional. 

E a festa, realizada pela Secretaria de Cultura da Prefeitura andreense, por meio do projeto Santo André de Múltiplos Tons, em parceria com o Coletivo Rock ABC, toma conta do Parque da Juventude Ana Brandão (Av. Capitão Mário Toledo de Camargo) a partir das 12h. A entrada é gratuita. Quem abre a programação é o trio Os Desconhecidos, de São Bernardo. Participam ainda os grupos locais Heaviest, Breakout, Setfire, Okill e Concept of Hate.

Segundo a artista plástica Chrys Clenched, uma das responsáveis pelo Coletivo Rock ABC, a escolha das bandas acontece por meio de discussão coletiva e o grupo, a cada evento, tenta não repetir os participantes. Ao todo são 300 bandas e cerca de 4.000 pessoas.

O evento presta também homenagem a um grande nome da música nacional, o cantor paulistano Andre Matos, morto em junho, aos 47 anos. Ele passou pelas bandas Viper, Angra e Shaman. Para celebrar a obra do artista, quem sobe ao palco é o grupo Confessori, do baterista Ricardo Confessori, que tocou com o homenageado.

O baterista será acompanhado por Alax Willian (voz), pelo andreense Affonso Jr. (guitarra), Thiago Oliveira (guitarra ) e Fábio Carito (contrabaixo). “Aproveitaremos para prestar uma linda e inesquecível homenagem ao maestro Andre Matos, que nos deixou recentemente de maneira tão prematura”, adianta Affonso Jr.

Chrys conta que a ideia de lembrar Matos surgiu nas reuniões do Coletivo, que ocorrem semanalmente desde 2015. “Foi votado e escolhido, pelo reconhecimento que temos da figura dele para a divulgação de toda cultura rock e metal, principalmente fora do País, sendo considerado uma das vozes mais marcantes da cena”, explica.

Ela acredita que ter um evento como esse é a oportunidade de pequenos artistas, bandas autorais, velhas e novas, apresentarem seus trabalhos. “E de mostrarmos que somos mais que músicos, que o rock é formado de artistas plásticos, fotógrafos, artesãos, produtores, técnicos de palco, gastrônomos etc”, diz. Ela ressalta que o trabalho feito pelo Coletivo é voluntário e movimenta, em média, de 50 a 70 pessoas a cada ação.

Renato Dias é um dos que se apresentam no evento. Contrabaixista do grupo Heaviest, ele diz ser de muita importância poder tocar em um grande palco como o do Parque da Juventude e em um evento como o de hoje. Ele acredita ser possível “atingir público variado que vem prestigiar bandas de diferentes vertentes do rock”. Dias adianta que a banda tocara faixas autorais, do último disco, The Wall of Chaos-t.

E como já é de praxe, o Coletivo Rock ABC, no evento, prestará homenagens a personalidades da região ligadas à música. “Nós fizemos ao Manoel Barata, da banda DZK, e ao (apresentador) Dr. Rock, que são ícones no (Grande) ABC e no País. Neste domingo (hoje) faremos outras homenagens, ainda surpresas, a outros grandes nomes da história da cultura rock da região e de extrema importância para todos nós. Devemos muito para estes caras e as homenagens devem ser em vida”, finaliza. 

Comentários


Veja Também


Santo André celebra pelo terceiro ano Dia Municipal do Rock

Música pesada é o cardápio do dia em Santo André. A cidade comemora, pelo terceiro ano, o Dia Municipal do Rock – celebrado todo dia 27 de setembro. A data escolhida foi o dia de fundação da tradicional loja andreense de discos Metal Music, de Jean Gantinis, figura icônica da cena regional. ...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar