Cultura & Lazer

Quinta versão de ‘Éramos Seis’ estreia hoje


Quando escreveu o romance Éramos Seis, Maria José Dupré nem podia imaginar o quanto sua história encantaria o público. Tão logo ganhou a versão impressa, em 1943, pela famosa Série Vaga-Lume, conquistou o prêmio Raul Pompéia da Academia Brasileira de Letras. Depois disso, saiu das páginas e foi para televisão, meio de comunicação no qual ganhou cinco versões. A última delas estreia hoje, às 18h, na Rede Globo, com adaptação de Angela Chaves.

O remake conta a história de Lola (Glória Pires) e Júlio (Antonio Calloni), que vivem dilemas comuns a muitas outras famílias. Desde a frustração de ver os filhos se desentendendo, passando por problemas de saúde de um ente querido e dificuldades financeiras. No entanto, encontram abrigo e ternura, não só com os amigos, mas entre os seus também.

A casa sempre cheia, os vizinhos sempre próximos e momentos de discussões e de delicadeza entre Lola, o marido e as crianças são rotineiros na trama. “É a saga de uma família através do tempo, que acompanhamos por três décadas. Uma trama emocionante justamente porque traz conflitos humanos universais, que podem ser entendidos por todos. Para contar essa história, somos guiados pelo afeto, que conduz a vida”, acrescenta o diretor Carlos Araújo.

Ângela atribui o fato de a história ter sido revisitada tantas vezes pela dramaturgia à sua atemporalidade. “Traz para o debate conflitos universais. Estamos contando a história de uma família, seus laços e como seus integrantes fazem para se manter unidos mesmo nos momentos mais difíceis. No fundo, é sobre o que une as pessoas, as relações de amizade, de parentesco e solidariedade”, analisa.

A história é a mesma, mas o ritmo é outro. “Além disso, Lola, embora continue sendo uma mulher do seu tempo, está menos submissa, é mais ativa, e não é melancólica. Lola não olha para trás, olha para frente e vive a realidade do seu dia a dia”, adianta a autora.

Éramos Seis, que foi produzida pela primeira vez pela Record (1958), TV Tupi (1967 e 1977) e SBT (1994) – atravessará três décadas que marcaram a história do País e da cidade de São Paulo: 1920, 1930 e 1940. E, especialmente, por meio de dois personagens especiais, o bonde e a Avenida Angélica, a passagem de tempo será identificada facilmente.

Também estão no elenco Danilo Mesquita, Nicolas Prattes, Giullia Buscacio, André Luiz Frambach, Susana Vieira, Eduardo Sterblitch, entre outros.  

Comentários


Veja Também


Quinta versão de ‘Éramos Seis’ estreia hoje

Quando escreveu o romance Éramos Seis, Maria José Dupré nem podia imaginar o quanto sua história encantaria o público. Tão logo ganhou a versão impressa, em 1943, pela famosa Série Vaga-Lume, conquistou o prêmio Raul Pompéia da Academia Brasileira de Letras. Depois disso, saiu das páginas e foi p...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar