Setecidades

Família de zelador de igreja em S.Caetano é feita refém durante tentativa de assalto


Atualizado às 11h40

Policiais Militares prenderam em flagrante na madrugada desta quinta-feira (26) um homem por tentativa de roubo, cárcere privado e lesão corporal após fazer família de zeladores de igreja na Avenida Tietê, em São Caetano, refém.

Durante patrulhamento, equipe foi acionada via Copom (Centro de Operações da Polícia Militar) para averiguação de atitude suspeita. Ao chegar no endereço indicado, um vizinho informou aos agentes que ouviu ameaças e gritaria vindo de dentro da igreja, e de imediato os policiais pediram reforço. Com dificuldade de entrar no local, os pms pularam o muro e avistaram uma edícula com a porta arrombada. No inteirior, se depararam com duas crianças, um menino, de 8 anos, e uma menina, de 14, que estavam abraçadas chorando e informaram que os pais haviam sido levados para comércio na Rua Visconde de Inhaúma. As viaturas se deslocaram até o local, mas não encontraram ninguém.

Após retornar ao templo, realizaram varredura no local, onde avistaram o casal deitado no chão. O homem apresentava ferimentos, que segundo ele, foram provocados por uma barra de ferro.

Após policiais libetarem os reféns,  Adeinton Rios Costa, 34 anos, que estava escondido, partiu para cima dos agentes, resistindo a prisão.

A família ficou em cárcere privado por aproximadamente uma hora.

O caso foi encaminhado para o DP Sede (Centro), de São Caetano, onde o caso foi registrado.

Comentários


Veja Também


Família de zelador de igreja em S.Caetano é feita refém durante tentativa de assalto

Atualizado às 11h40

Policiais Militares prenderam em flagrante na madrugada desta quinta-feira (26) um homem por tentativa de roubo, cárcere privado e lesão corporal após fazer família de zeladores de igreja na Avenida Tietê, em São Caetano, refém.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar