Setecidades

São Bernardo põe aulas de italiano na grade


 A Prefeitura de São Bernardo fez parceria com o Consulado Geral da Itália no Brasil para conceder bolsas de estudo no idioma italiano para 30 professores da rede municipal e dar oportunidade a pelo menos 2.194 alunos do ensino fundamental – 1º ao 5º anos–, de sete escolas do programa Educar Mais de aprender a língua.

Financiado pela Associação Bell’Itália Língua e Cultura, responsável por ministrar gratuitamente cursos de língua e cultura italiana no município, o termo de parceria com a Prefeitura foi assinado em fevereiro e a formação dos professores começou no mês seguinte, com duração de 180 horas. Em abril, foram iniciadas as aulas nas unidades escolares, com duração por todo o período do ano letivo.

Todo investimento foi oferecido pela associação, que também foi responsável pelo desenvolvimento dos materiais de ensino e treinamento aos docentes.

Para o secretário de Cultura e Juventude em São Bernardo, Adalberto Guazzelli, aprender a falar uma nova língua traz diversos benefícios na capacitação escolar. “Aprender novos idiomas exercita o foco, atenção e autoconfiança, além de ser importante na aprendizagem de outras matérias”, comenta.

Guazzelli ainda conta que São Bernardo teve grande influência dos imigrantes italianos em sua formação, que além de garantir mão de obra, foram importantes no desenvolvimento de alguns segmentos econômicos, como serrarias e fábricas de móveis. “Além dos estudos no idioma, o conhecimento sobre a cultura amplia as experiências dos alunos, mostrando também que a Itália é um país novo, multicultural e moderno”, ressalta.

As escolas participantes do programa Educar Mais são as Emebs (Escolas Municipais de Educação Básica) Ítalo Damiani, Luiza Maria de Farias, Marly Buissa Chiedde, Olegário José Godoy, Professora Sylvia Marilena Fantacini Zanetti, Professor Waldemar Canciani e Viriato Correia.

A secretária de Educação, Sílvia Donnini, afirma que a oportunidade oferece muito mais que experiência linguística. “No espaço escolar também é possível contribuir para que a criança desenvolva aptidões linguísticas, ou seja, a habilidade comunicativa tanto no italiano quanto no português. Além disso, quanto mais a confiança da criança, mais é possível que ela se reconheça como cidadão do mundo”, comenta.

A docente de italiano na Emeb Sylvia Marilena, Janaina Nakamura, leciona as aulas para o 4º ano, mas é professora na rede municipal de São Bernardo há 10 anos. Ela diz que, desde março, vem se preparando para se capacitar cada vez mais no idioma. “O objetivo principal é absorver em todos os aspectos os ensinamentos da cultura e língua italianas e despertar esse interesse nos alunos. A princípio, trabalhamos com eles saudações, cores, números e o vocabulário mais básico, para que futuramente possamos aprofundar”, conta.

Para os docentes, a educação continuada também é oferecida semanalmente, sendo quatro horas de experiências em salas de aula, quatro de formação, incluindo exercícios teóricos, e mais duas de planejamento. “Uma experiência única para todos”, finaliza.

Comentários


Veja Também


São Bernardo põe aulas de italiano na grade

 A Prefeitura de São Bernardo fez parceria com o Consulado Geral da Itália no Brasil para conceder bolsas de estudo no idioma italiano para 30 professores da rede municipal e dar oportunidade a pelo menos 2.194 alunos do ensino fundamental – 1º ao 5º anos–, de sete escolas do programa Educar...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar