Confidencial

Ídolo à vista, torcedor do São Bernardo FC


Recorrer à contratação de ídolos históricos para amenizar – e na melhor das hipóteses resolver – momentos complicados é uma prática comum em clubes de todo o mundo. Trazer de volta uma pessoa que é querida pela torcida e ainda tenha bom relacionamento com funcionários, jogadores, comissão técnica e diretoria é decisão das mais acertadas. E se esta for profissionalmente qualificada, o cenário é perfeito, com chances minimizadas de dar errado. Claro que existem vezes que estas convocações de velhos conhecidos para apagar incêndios podem provocar grandes problemas e até constrangimentos. Afinal, em certos casos a memória do torcedor é curta e os méritos do passado são completamente apagados. Rogério Ceni, por exemplo, não teve vida fácil no fim de sua jornada como técnico do São Paulo. Mesmo caso do italiano Gennaro Gattuso à frente do Milan – incontestável como volante, muito criticado como treinador. Trazendo para a região, Sandro Gaúcho viveu momentos de bastante contestação vinda das arquibancadas do Bruno Daniel enquanto comandante. E tantos são outros exemplos.

Recentemente o São Caetano fez isso ao anunciar Silvio Luiz, Dininho, Anderson Lima, Adãozinho e Adhemar, que participaram das melhores campanhas da história do Azulão e retornaram para série de funções tanto com a base quanto com o profissional do clube. E outro time da região está indo pelo mesmo caminho. É o São Bernardo FC, que deve ter um ex-jogador em um dos cargos de dirigente. Em respeito a ele, vou manter o sigilo, mas os torcedores são-bernardenses certamente vão ficar felizes com este grande reforço entre seu quadro diretivo – atualmente bastante sobrecarregado para o presidente Edinho Montemor. O ex-atleta vem se preparando, realizando cursos e já está adaptado ao dia a dia, praticamente como um discípulo do ex-diretor executivo Edgard Montemor Filho.

HOMENAGEM EM DOSE DUPLA
A Câmara de São Bernardo vai homenagear duas figuras ligadas ao esporte. O primeiro, ainda neste mês de setembro, o jornalista e apresentador Milton Neves, e o segundo, em novembro, o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos. Ambos se tornarão cidadãos são-bernardenses. Aliás, o mandatário da entidade gestora do futebol estadual recebeu na terça-feira comitiva do EC São Bernardo composta pelo presidente Felipinho Cheidde, o diretor Roberto Schwarz, que também foi integrada pelo presidente da Câmara, Ramon Ramos (PDT), o diretor de Esportes do município, Maurício Cardozo, e os jornalistas João Caparrós e Ricardo Ferrari. Os assuntos abordados foram os mais diversos, que foram muito além da homenagem, como Copa São Paulo de Futebol Júnior 2020, por exemplo. Mas os detalhes são mantidos sob sigilo absoluto. Como diria meu amigo Luís Felipe Soares, ‘só quem foi sabe’.

MAIS DOIS
O São Caetano prova que não está para brincadeira na Copa Paulista. Depois de Anderson Rosa, ex-ABC-RN, e Clayton, ex-Botafogo-PB, o Azulão anunciou mais dois reforços para a sequência da competição: o meia Mazinho e o lateral-direito Lucas Mendes. Ambos chegam por indicação do técnico Marcelo Vilar, com quem trabalharam no Ferroviário-CE. Como o time acabou desclassificado na Série C do Brasileiro – há quem diga que a saída do treinador foi como tirar a base de um castelo de cartas – os atletas puderam vir ajudar o time são-caetanense a buscar a vaga na Série D nacional de 2020 (benefício concedido ao campeão da Copa Paulista). Aliás, assim que estiverem em condições, ambos podem até ganhar chances. Ontem, em breve conversa com o treinador, me disse que não gostou do desempenho azulino no segundo tempo da vitória sobre o Linense, por 2 a 1, quarta-feira, no Anacleto Campanella.

AH NÃO, MANO!
Os palmeirenses estão completamente desgostosos com a escolha de Mano Menezes para substituir Luiz Felipe Scolari no comando do time. E os dois principais motivos são a identificação do profissional com o Corinthians e o estilo de jogo similar ao de Felipão, ou seja, defensivo. Aliás, quem também está na defensiva é Alexandre Mattos. O diretor vem sendo alvo de ataques de todos os lados: conselheiros, torcedores e até ex-jogadores como Valdivia e Velloso. Talvez seja mais um com os dias contados no Verdão.

TRISTE REALIDADE
O esporte a motor teve mais uma vítima fatal no fim de semana que passou. O francês Anthoine Hubert morreu em acidente da Fórmula 2 durante corrida em Spa-Francorchamps, na Bélgica. Infelizmente é um risco que quem compete a bordo de uma máquina que alcança centenas de quilômetros por hora está sujeito. Cada vez menos, é verdade, porque a segurança vem aumentando. Mas ainda nos deparamos com casos tristes como este. 

Comentários


Veja Também


Ídolo à vista, torcedor do São Bernardo FC

Recorrer à contratação de ídolos históricos para amenizar – e na melhor das hipóteses resolver – momentos complicados é uma prática comum em clubes de todo o mundo. Trazer de volta uma pessoa que é querida pela torcida e ainda tenha bom relacionamento com funcionários, jogadores, comissão técnica...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar