Política

Manoel Lopes cobra MP sobre manobra da Suzantur


Crítico da concessão da exploração do transporte público em Mauá à Suzantur, o vereador Manoel Lopes (DEM) cobrou publicamente o Ministério Público sobre o andamento do inquérito que investiga o fato de a empresa ter manobrado para seguir atuando no município em desconformidade a regras do edital.

Na sessão de terça-feira, o parlamentar lamentou a decisão do TCE (Tribunal de Contas do Estado) em arquivar representação protocolada por ele próprio, no ano passado, apontando que a Suzantur descumpriu itens da licitação ao não colocar em circulação ônibus zero-quilômetro e em quantidade menor ao que foi exigido na disputa. O arquivamento da denúncia no TCE foi revelado pelo Diário na terça.

“Estou vendo que a Suzantur está saindo praticamente isenta do TCE e ninguém vai ser responsabilizado por descumprir o edital. Eu estou fazendo o meu papel e vou continuar cobrando o MP. Do mesmo jeito que eles têm de cobrar o nosso trabalho aqui dentro (na Câmara), temos o mesmo direito de cobrar o posicionamento deles sobre esse fato” discursou o democrata.

Em janeiro de 2018, o Diário revelou que a Suzantur pediu – e teve – anuência do governo do ex-prefeito Donisete Braga (ex-PT, hoje Pros), entre 2014 e 2016, para burlar regras do edital e colocar na rua número de carros menor que o inicialmente exigido na concorrência pública. Na ocasião, a administração também deu aval para que a concessionária operasse com frota “não necessariamente zero-quilômetro”, desde que os veículos “atendessem à demanda” de passageiros.

Por meio de representação de Manoel Lopes, o TCE e o MP abriram investigação, tendo sido arquivada na corte paulista quatro meses depois. O Diário questionou o MP sobre o andamento do inquérito, mas a instituição não respondeu aos questionamentos até o fechamento desta edição. 

Comentários


Veja Também


Manoel Lopes cobra MP sobre manobra da Suzantur

Crítico da concessão da exploração do transporte público em Mauá à Suzantur, o vereador Manoel Lopes (DEM) cobrou publicamente o Ministério Público sobre o andamento do inquérito que investiga o fato de a empresa ter manobrado para seguir atuando no município em desconformidade a regras do edital...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar