Política

Câmara rejeita pedido para cassar Mario de Abreu


Os vereadores de São Bernardo rejeitaram pedido de análise de cassação do mandato do vereador afastado Mario de Abreu na sessão desta quarta-feira (28). O requerimento recebeu parecer negativo de 12 vereadores, enquanto seis parlamentares se abstiveram e apenas cinco foram favoráveis.

O pedido foi protocolado pela advogada Silmara Cristiane da Silva Pompollo, que mora em Santo André e levou em consideração a Operação Barbatanas, da Polícia Federal.

Ary de Oliveira (PSDB), Almir do Gás (PSDB) e Samuel Alves (PSDB) se abstiveram de votar o protocolo, o que chamou a atenção de alguns parlamentares no plenário, já que até junho Mario de Abreu era filiado ao PSDB, quando foi expulso da sigla. Ana Nice (PT) e José Luis Ferrarezi (PT), da ala de oposição ao governo, também se abstiveram.

Mario foi acusado pelo Ministério Público de cobrar propina para liberação de licenças ambientais quando era secretário de Gestão Ambiental na Prefeitura de São Bernardo. Também responde por, supostamente, vender cargos públicos dentro da pasta. Ele foi exonerado do cargo em outubro de 2017, chegou a voltar à Câmara - é vereador eleito -, mas a Justiça determinou sua prisão e seu afastamento da função. Somente a decretação da detenção foi revogada por instâncias superiores. 

Comentários


Veja Também


Câmara rejeita pedido para cassar Mario de Abreu

Os vereadores de São Bernardo rejeitaram pedido de análise de cassação do mandato do vereador afastado Mario de Abreu na sessão desta quarta-feira (28). O requerimento recebeu parecer negativo de 12 vereadores, enquanto seis parlamentares se abstiveram e apenas cinco foram favoráveis.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar