Setecidades

São Caetano inicia entrega de medicamentos em casa


A Prefeitura de São Caetano lançou, na tarde de ontem, em parceria com a Secretaria de Saúde, o programa Remédio em Casa, cujo objetivo é distribuir medicamentos de uso contínuo, como os de combate à hipertensão arterial e diabete, aos moradores em suas residências. A ação teve início pelos bairros Barcelona, Prosperidade e Boa Vista, onde serão contemplados 633 pacientes – a meta é atender 6.000 pessoas até o fim do ano. O investimento inicial no projeto está estimado em R$ 3 milhões. 

Os pacientes dos bairros citados deverão se cadastrar na UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima. No caso da unidade Dr. Ivanhoé Esposito, no Barcelona, inaugurada em julho após modernização, os munícipes já integram o prontuário eletrônico.

Conforme a administração, o sistema eletrônico vai identificar, além da data de entrega dos medicamentos, a quantidade enviada e por quanto tempo o paciente terá em casa o remédio. Assim, quando estiver no fim do item, o munícipe receberá mais, sem a necessidade de solicitação. Porém, a cada seis meses, o morador será orientado a se consultar com o médico das unidades de saúde da cidade.

Prefeito de São Caetano, José Auricchio (PSDB) comenta que, inicialmente, a ideia é atender moradores diagnosticados com as duas patologias (hipertensão e diabete), que têm demanda alta de pacientes. “São duas doenças silenciosas e que, juntas, prejudicam muito a saúde e precisam de atenção. Além disso, se a pessoa também precisar de um remédio para o estômago, por exemplo, ela receberá em sua residência uma caixa com esses medicamentos. Pois faz parte da grade de remédios daquele paciente”, ressalta. A medida, conforme Auricchio, fortalece o programa Hiperdia – que oferece acompanhamento aos moradores portadores de hipertensão atendidos na rede ambulatorial do SUS (Sistema Único de Saúde). 

Secretária de saúde da cidade, Regina Maura Zetone comenta que, além de inovador, o Remédio em Casa permitirá controle melhor em relação à quantidade de medicamentos para cada paciente. “Será enviada aos moradores a dose certa de cada remédio. Então, se faltar, ele vai saber que tomou a mais, ou, se sobrar, tomou menos. Além disso, é muito importante a atualização cadastral nas UBSs”, disse. 

A dona de casa Marina Esposito, 71 anos, tem hipertensão e tireoide há sete anos. Segundo ela, o programa oferece facilidade. “Tenho condições de buscar os remédios mensalmente, mas para quem não tem ou não pode buscar, é excelente. É prático e inteligente”, finaliza. 

Comentários


Veja Também


São Caetano inicia entrega de medicamentos em casa

A Prefeitura de São Caetano lançou, na tarde de ontem, em parceria com a Secretaria de Saúde, o programa Remédio em Casa, cujo objetivo é distribuir medicamentos de uso contínuo, como os de combate à hipertensão arterial e diabete, aos moradores em suas residências. A ação teve início pelos bair...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar