Política

Sabesp começa a operar em Santo André no dia 11


Diante da formalização do contrato de concessão dos serviços de água e esgoto de Santo André pelo período de 40 anos, a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) anunciou ontem, na sede do Paço, que irá começar efetivamente a operação na cidade a partir do dia 11 de setembro. A data servirá como espécie de entrega de parte das atribuições do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André). O prazo vale também para a nova fatura, que passará a ser encaminhada diretamente pela empresa paulista.

O aviso foi dado em coletiva de imprensa, com as presenças do prefeito Paulo Serra (PSDB), o dirigente do Semasa, Almir Cicote (Avante), e o superintendente da área Sul da Sabesp, Roberval Tavares de Souza. Durante o ato, o representante da estatal divulgou pacote da primeira fase de obras, que visa acabar com o recorrente problema da falta de água em alguns bairros até o próximo verão. Serão quatro intervenções iniciais ao custo de R$ 21 milhões (confira arte acima), envolvendo ações nos bairros Erasmo Assunção, Camilópolis e Parque América, o que compreende atingir cerca de 400 mil moradores.

A primeira intervenção tem largada na terça-feira. Roberval sustentou que três das quatro obras iniciais objetivam eliminar intermitência de água, com investimento da rede de distribuição. “(Há compromisso de) Finalizar antes do Natal para que a população passe verão diferente. Isso é prioridade. As outras etapas estão sendo estudadas para vermos as que geram maiores impactos com relação à solução da falta d’água até dezembro”, afirmou o superintendente, ao citar previsão de data no dia 22, três dias antes das festividades natalinas. “Essas obras resolvem 60% dos problemas na cidade”, emendou.

A Sabesp programou três fases de obras neste ano, com estimativa de abranger quatro intervenções cada. O próximo lote será lançado em setembro. A assinatura do acordo ocorreu no dia 31 de julho. Entre as contrapartidas, abatimento da dívida de R$ 3,4 bilhões e do estoque de precatórios relacionados ao pagamento pelo metro cúbico da água no atacado. O investimento total atinge R$ 1,5 bilhão, sendo R$ 917 milhões na rede de água e esgoto, R$ 90 milhões complementares para infraestrutura (não relacionados a saneamento) e 4% da receita voltados a um fundo municipal – algo aproximado a R$ 532 milhões para melhorias ambientais.

Paulo Serra frisou que o anúncio é prova de que a parceria com a Sabesp irá “render muitos frutos”. “São ações efetivas. É motivo de comemoração, não só de aspecto financeiro, com a recuperação da capacidade de investimento, como a resolução de problemas históricos. Além do investimento, (cidade) fica com 4% da receita. São mais de R$ 500 milhões para aplicação em outras atividades que continuarão (a existir no Semasa).”

ATENDIMENTO

Até 10 de setembro os serviços continuam prestados pelo Semasa. No dia seguinte, o atendimento ao munícipe andreense será realizado pela Sabesp. Para solução de problemas de água e esgoto, o usuário deve ligar no 195, da Sabesp. O telefone 115, do Semasa, mantém atendimento às solicitações de varrição, resíduos sólidos, drenagem e gestão ambiental. 

Comentários


Veja Também


Sabesp começa a operar em Santo André no dia 11

Diante da formalização do contrato de concessão dos serviços de água e esgoto de Santo André pelo período de 40 anos, a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) anunciou ontem, na sede do Paço, que irá começar efetivamente a operação na cidade a partir do dia 11 de setembro....

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar