Política

Ex-assessor de Lobo é procurado pela Justiça


A Justiça está à procura do ex-assessor parlamentar do vereador de Santo André Sargento Lobo (SD), Francisco Everardo Felex Quirino, o Kapote, 54 anos. Acusado de homicídio qualificado e tentativa de feminicídio, ele está foragido desde a madrugada de 27 de outubro, data em que teria assassinado com três tiros de revólver o chaveiro Francisco Pinheiro dos Santos, 56. Poucos minutos antes, o suspeito teria alvejado a mulher, a comerciante Nanci Aparecida Rosa, 54, que sobreviveu.

Investigação policial concluiu que os crimes teriam sido motivados por ciúmes. Santos e Rosa manteriam relacionamento amoroso. Segundo boletim de ocorrência registrado no 3º DP (Vila Pires) de Santo André, o ex-assessor parlamentar teria atirado em Nanci por volta das 23h45 de 26 de outubro após discussão ocorrida no bar que o casal mantinha na Rua Guadalupe, Parque das Nações. Na sequência, dirigiu-se à casa da segunda vítima, na Rua Francisco Rodolfo, Vila Linda, e, depois de entrar à força na residência, executou-a com três disparos.<EM>

Decretada a prisão preventiva do acusado, agentes buscaram por Kapote em vários endereços ligados a parentes do suspeito em Santo André; nos municípios cearenses de Quixeramobim, cidade natal do ex-assessor parlamentar, e Senador Pompeu; Goiânia, em Goiás; além da Capital paulista. Não foi encontrado em nenhum deles.

Em 17 de janeiro, o Ministério Público chegou a solicitar à Câmara de Santo André que informasse os dados cadastrais de Kapote, depois de receber a informação de que o suspeito “ainda” mantinha as atividades parlamentares, ao menos até “dezembro do ano anterior”. O ofício era assinado pela promotora Manuela Schreiber Silva e Sousa.

Em 4 de fevereiro, o presidente da Câmara, Pedrinho Botaro (PSDB), respondeu ao questionamento da promotoria alegando que a exoneração do assessor havia sido feita pelo antecessor, Almir Cicote (Avante), por meio da portaria 659 datada de 29 de outubro de 2018, dois dias após o assassinato de Santos. Kapote havia sido contratado por Sargento Lobo em 1º de janeiro daquele ano, como assessor político e de relações comunitárias de nível II, com salário de R$ 2.972,05.

Como o suspeito não foi localizado, a Justiça comunicou Kapote, por meio de edital datado de 31 de julho e assinado pela juíza Milena Dias, da 1ª Vara Criminal de Santo André, de que ele é acusado formalmente pelos crimes de homicídio qualificado e tentativa de feminicídio, concedendo dez dias para que apresentasse a defesa. Publicada a citação no Diário Oficial de Justiça no dia 5, o prazo se esgota hoje. Caso não se manifeste, o ex-assessor de Sargento Lobo pode ser julgado à revelia pelo tribunal do júri – ainda não há data definida para a audiência.

Somadas, as penas para os dois crimes podem chegar a 50 anos de prisão, cumpridos inicialmente em regime fechado. A reportagem do Diário procurou ontem o presidente da Câmara para que ele fizesse seus comentários, mas Pedrinho Botaro optou por não falar. O jornal também tentou ouvir Sargento Lobo, mas o vereador não atendeu aos telefonemas nem aos pedidos de retorno deixados na caixa postal do aparelho. 

Comentários


Veja Também


Ex-assessor de Lobo é procurado pela Justiça

A Justiça está à procura do ex-assessor parlamentar do vereador de Santo André Sargento Lobo (SD), Francisco Everardo Felex Quirino, o Kapote, 54 anos. Acusado de homicídio qualificado e tentativa de feminicídio, ele está foragido desde a madrugada de 27 de outubro, data em que teria assassinado ...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar