Memória

Raízes, 30 anos: o exemplo que vem de São Caetano


Reformulada, a revista “Raízes” chega ao número 59, celebra três décadas de existência e será distribuída hoje à noite pela Fundação Pró-Memória de São Caetano. Uma beleza. Conceito visual novo. Fontes (caracteres tipográficos) renovadas, juntamente com cores e demais elementos. Tempo, pois, de voltar 30 anos no tempo.

“Raízes” nº 1 foi lançada numa sexta-feira, 11 de agosto de 1989, dentro dos festejos de aniversário da cidade. Três dias antes, o editor Aleksandar Jovanovic, também assessor de Comunicação Social da Prefeitura, teve entrevista publicada no Diário, onde falou da nova revista e dos planos voltados ao incremento dos projetos de memória em São Caetano.

Adiantou Jovanovic em julho de 1989:

1 – “Raízes” teria uma edição inicial de 5.000 exemplares e seria distribuída entre pesquisadores, museus e outras entidades culturais educativas, com periodicidade semestral.

2 – A nova revista traria uma homenagem ao escritor Nicola Perrela, autor de várias obras sobre a cidade.

3 – Concluía-se um projeto que apontava a criação da Fundação Pró-Memória de São Caetano.

4 – A Fundação abrigaria o Museu Municipal (ampliado e transferido para o chamado Buracão da Cerâmica) e o Serviço de Documentação e Pesquisa da História Local, a ser criado.

Trinta anos depois, consultamos “Raízes” nº 1 e observamos nomes queridos dos primeiros articulistas. E tudo o que o jornalista Jovanovic falou tornou-se realidade, com exceção da transferência do Museu para o bairro Cerâmica: o local abriga hoje outros equipamentos, entre eles o Paço Municipal.

LIVROS

Uma coleção de livros sobre a História de São Caetano foi idealizada e os primeiros volumes lançados. Antecederam o atual elenco de novos livros editados pela Pró-Memória.

Deixamos uma sugestão: que aqueles livros pioneiros passem a constar do blog da Pró-Memória, como o são as revistas, mesmo as que antecederam a criação da Pró-Memória.

RAÍZES Nº 1

Esta página Memória orgulha-se de ter colaborado com a primeira revista “Raízes”, ao lado de nomes como Sonia Maria Franco Xavier, Henry Veronesi, Mário Botteon, Claudinei Rufini, Valdenízio Petrolli e Antonio de Andrade, com prefácio do prefeito Luiz Olinto Tortorello e apresentação do editor Aleksandar Jovanovic.

RAÍZES nº 59

Colaboram com a edição a ser lançada hoje: Caio Bruno, Cristina Ortega, Cristina Toledo de Carvalho, Ivana Colognesi Sanchez, João Tarcísio Mariani, José de Souza Martins, Letícia Polli, Lilian Crepaldi, Luiz Domingos Romano, Marcos Eduardo Massolini, Nereide Schilaro Santa Rosa, Paula Fiorotti, Priscila Perazzo, Renato Astolfi Raposo, Renato Donisete Pinto, Rodrigo Marzano Munari, Silvio José Buso e Valter Mariano.

REVISTA RAIZES

Lançamento: Hoje, às 19h30
Local: Teatro Santos Dumont
Endereço: Avenida Goiás, 1111 – bairro Santa Paula

História do Grande ABC

Será realizada amanhã, quinta-feira, dia 25, às 14h, reunião preparatória para o 15º Congresso de História e de Estudos Regionais do Grande ABC. Local: Consórcio Intermunicipal, à Avenida Ramiro Colleoni, 5, Centro de Santo André.

Estas reuniões são importantes. Por elas, começa a ser construído o temário do próximo Congresso de História regional, além de se pensar em outros encontros preparatórios. A participação é livre. Leitor de Memória: compareça. O local fica a meio caminho entre a estação e o Paço de Santo André.

Diário há 30 anos

Domingo, 23 de julho de 1989 – ano 32, edição 7125

Cultura & Lazer – Grande ABC consome mais livros. O crescimento é registrado entre leitores com até 12 anos e a partir dos 28. Livrarias apontam que o aquecimento de consumo chega a 20%.
+ Escritores da região reclamam falta de apoio.
- Octaviano Gaiarsa: vendeu os 500 exemplares do “Atlas da Epigrafia” por meio de anúncios em jornais.
- Nair Lacerda: vendeu cerca de 200 exemplares de “Reflexos” em lançamento realizado em Santo André e Santos; o restante foi distribuído entre amigos.
- Antonio Manieri: quatro livros editados, deixados na rede ‘Siciliano’; nunca obteve retorno financeiro.
- Claudio Feldman: com 14 títulos publicados, diz que a melhor opção continua sendo a abordagem pessoal do leitor.
 

Em 24 de julho de...

1924 – Revolução em São Paulo: uma diligência de paz, o bombardeio da cidade, novos incêndios.
No 19º dia do conflito, os hospitais receberam ontem numerosas vítimas do bombardeio, na grande maioria representada por elementos da população civil.
Quase todas as localidades das cercanias da Capital transformaram-se em refugio das famílias paulistas, inclusive São Bernardo (nome genérico de todo o Grande ABC da época).
1974 – Constatados dois casos de meningite em São Bernardo; instalados dois postos de atendimento em Santo André; situação considerada grave.
1984 – Sociedade Amigos do Bairro Assunção, em São Bernardo, inaugura sede própria, à Rua Assunção, 132. A entidade estava instalada, provisoriamente, na residência do presidente, advogado e professor José Mario Casa. É sócio número 1 João Pessotti.
 

Hoje

- Dia da Iluminação Elétrica no Brasil

Santos do Dia

- Santa Cristina (século III).
- Niceta
- Sarbélio Makhluf

Municípios Brasileiros

Celebram aniversários em 24 de julho:
- Em São Paulo, Itatinga. Elevado a município em 1896, quando se separa de Avaré.
- No Piauí, Angical do Piauí
- Em Minas Gerais, Frei Gaspar
- No Amazonas, Itapiranga[

Fonte: IBGE
 

Comentários


Veja Também


Raízes, 30 anos: o exemplo que vem de São Caetano

Reformulada, a revista “Raízes” chega ao número 59, celebra três décadas de existência e será distribuída hoje à noite pela Fundação Pró-Memória de São Caetano. Uma beleza. Conceito visual novo. Fontes (caracteres tipográficos) renovadas, juntamente com cores e demais elementos. Tempo, pois, de v...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar