Cena Política

Região de olho no novo presidente do BNDES


O economista Gustavo Montezano tomou posse ontem como presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), em substituição a Joaquim Levy, demitido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) no mês passado. Essa troca é acompanhada de perto por agentes públicos do Grande ABC. Isso porque tramita no banco pedidos de empréstimo de empresas interessadas na fábrica da Ford, em São Bernardo. A montadora norte-americana anunciou que sairá da cidade e o governo do Estado tem capitaneado discussões para um comprador do terreno localizado no bairro do Taboão. Algumas interessadas solicitaram linhas para o BNDES, mas não obtiveram retorno. A culpa caiu no colo de Levy. Agora, espera-se que Montezano dê andamento às solicitações.  

Imposto

 Assim como a administração de São Bernardo, a Prefeitura de Ribeirão Pires anunciou a redução temporária da alíquota do ITBI (Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis), de 2% para 1%, até o dia 30 de agosto. Segundo o governo Adler Kiko Teixeira (PSB), a medida serve para incentivar a regularização de imóveis na cidade. “Para ter acesso à redução da alíquota, o contribuinte deverá dirigir-se, nesse período, à Central de Atendimento do Paço – Rua Miguel Prisco, 288 – Centro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h”, disse a Prefeitura.

Alfinetada

 Durante discussão sobre veto da prefeita de Mauá, Alaíde Damo (MDB), ao projeto do vereador Samuel Enfermeiro (PSB), que pedia isenção de IPTU a imóveis cedidos para igrejas evangélicas, chamou atenção fala do líder do governo na casa, Chico do Judô (Patriota). Ao defender o veto – que foi derrubado pelo plenário, diga-se –, o parlamentar alfinetou o colega Chiquinho do Zaíra (Avante). “Acho que o veto tem de ser mantido. Não tenho nada contra igrejas evangélicas. Aliás, até prefiro que, nesses imóveis, haja uma igreja no lugar de um bar. Não sei se é a mesma opinião de Chiquinho”, disparou, para surpresa dos demais parlamentares.

À flor da pele

 A situação política em Mauá, delicada desde o ano passado com a prisão do então prefeito Atila Jacomussi (PSB), parece ter contaminado o clima na Câmara. Semanas atrás, o vereador Admir Jacomussi (PRP), ao utilizar a tribuna, chorou ao defender o filho, cassado pelos parlamentares por vacância do cargo. Depois foi a vez de Marcelo Oliveira (PT) ir aos prantos quando os colegas rejeitaram requerimento pedindo explicações sobre a situação de uma criança internada no Hospital Nardini. Ontem, quem chorou foi Samuel Enfermeiro (PSB), ao lembrar da infância em discurso público.

Remanejamento

 Secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado, Alexandre Baldy deve remanejar para o dia 13 a visita ao Consórcio Intermunicipal do Grande ABC para explicar o pacote de mobilidade urbana para a região. Baldy estará em comitiva liderada pelo governador João Doria (PSDB), que na primeira semana de agosto viajará para a China em busca de investimentos para o Estado. Na lista de obras para o Grande ABC estavam a construção da Linha 20-Rosa do Metrô e a modernização de trens da Linha 10-Turquesa.

Nota azul

 Ao anunciar o novo rating do município, o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), brincou ao falar sobre notas vermelhas que recebeu quando era aluno. “Acho que tive, no máximo, duas notas vermelhas na escola. Ou seja, nunca me dei bem com o vermelho”, disse o tucano, sobre o fato de ser adversário do PT.

Comentários


Veja Também


Região de olho no novo presidente do BNDES

O economista Gustavo Montezano tomou posse ontem como presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), em substituição a Joaquim Levy, demitido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) no mês passado. Essa troca é acompanhada de perto por agentes públicos do Grande ABC. Iss...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar