Cena Política

Atuação de Márcio é alvo em Diadema


Diadema esteve no foco do pacote de mobilidade urbana lançado pelo governador João Doria (PSDB) nesta semana. Mas pela sua ausência nos projetos. O prefeito Lauro Michels (PV), como mostrou o Diário, veio a público questionar o governo estadual. Mas o fato também respingou na atuação do deputado estadual Márcio da Farmácia (Podemos). Ex-vice-prefeito de Diadema, Márcio foi eleito para a Assembleia Legislativa quebrando tabu de mais de uma década – os últimos eleitos diretos foram Mário Reali (PT) e José Augusto da Silva Ramos (PSDB), em 2006. Regina Gonçalves (PV) exerceu parte do mandato entre 2011 e 2013, mas era suplente. Surpreendentemente, pouco se ouviu falar sobre a atuação de Márcio para que Diadema fosse incluída na lista de obras de transporte público estadual. O tema permeou a sessão na Câmara de Diadema na quinta-feira. Josa Queiroz (PT), oposicionista, cobrou o parlamentar. Márcio Júnior (PV), filho do deputado, defendeu o pai. E a defesa ficou restrita a Márcio Júnior.


BASTIDORES

Indicativo
O prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (Cidadania), deu mais uma mostra de que sua vice, Marilza de Oliveira (PSD), é a favorita do grupo político para encabeçar o projeto eleitoral do ano que vem, na tentativa de sucessão. Maranhão saiu de férias e deixou Marilza como prefeita em exercício. Sem antes ajeitar para que Marilza fosse portadora de notícia positiva para a cidade: a contratação de seis médicos generalistas para atuar em UBSs (Unidades Básicas de Saúde). Vale lembrar que o próprio Maranhão diz haver oito pré-candidatos e que pesquisa balizará sua bênção política.

Mudança
Murilo Valle (PV), que exerceu a função de secretário de Meio Ambiente no governo de Paulo Serra (PSDB) antes da efetivação do advogado Fabio Picarelli na função, foi remanejado. Ele estava como adjunto de Meio Ambiente, mas foi nomeado no Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), como assessor especial do superintendente da autarquia, Almir Cicote (Avante). Em 2016, Valle foi candidato a vereador, estava no PR (hoje PL) e recebeu 858 votos.

Sem espaço
A direção do Cidadania de São Bernardo já decidiu que, se o vereador Estevão Camolesi quiser disputar a reeleição no ano que vem, terá de buscar outra sigla. Camolesi não terá legenda no Cidadania para essa missão. O partido, cujo maior expoente na cidade é o deputado federal Alex Manente, viu o vereador apoiar o prefeito Orlando Morando (PSDB) semanas depois do fim do segundo turno da eleição de 2016.

Recado
O almoço promovido pelo prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), de São Caetano, no domingo, com toda base de sustentação, foi recado claro aos aliados: ele é candidatíssimo à reeleição no ano que vem. O tucano agradeceu o apoio dado pelos políticos à campanha bem-sucedida de seu filho, Thiago Auricchio (PL), à Assembleia Legislativa e também todo suporte na Câmara durante o semestre. Avisou que está motivado para continuar à frente do Palácio da Cerâmica, o que, segundo alguns presentes, foi sinal de que ele está disposto a encarar as urnas e buscar o quarto mandato na cidade. 

Comentários


Veja Também


Atuação de Márcio é alvo em Diadema

Diadema esteve no foco do pacote de mobilidade urbana lançado pelo governador João Doria (PSDB) nesta semana. Mas pela sua ausência nos projetos. O prefeito Lauro Michels (PV), como mostrou o Diário, veio a público questionar o governo estadual. Mas o fato também respingou na atuação do deputado ...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar