Memória

Aqui existiu um pouso de tropeiros


A mudança nos nomes de ruas traz confusão aos dias presentes. A Estrada das Lágrimas, no seu trecho de São Bernardo, termina na Avenida Dr. Rudge Ramos, outrora trecho da Estrada do Vergueiro. Mas o pouso de tropeiros construído na primeira metade do século XIX ficava em outra vertente da Estrada das Lágrimas, rebatizada com o nome de Rua Maria Alves Lorenzoni.

Ali foi inaugurada uma placa explicativa redigida pelo professor José de Souza Martins por ocasião da realização do II Congresso de História do Grande ABC, em 1992.

A placa não existe mais. Mas os dizeres nela contidos fazem parte dos registros históricos. Idem a fotografia da inauguração, que Memória publicou.

O jornalista Hermano Pini Filho fotografou as ruínas do pouso. Com raízes em São Caetano, e morando em Rudge Ramos, Hermano, que foi editor de Economia do Diário, era correspondente do Estadão e focalizou o pouso na década de 1950.

Uma das fotos foi publicada pelo professor Martins em seu livro sobre a escravidão em São Bernardo. Outra foto o próprio Hermano nos enviou, e foi publicada aqui em Memória.

Já o mapa do professor José Gonçalves Salvador, cujo original ele deu de presente a esta página Memória, confirma a real localização do pouso.

São subsídios que registramos em colaboração com os esforços do professor Jorge Pimentel Cintra, presidente do IHGSP (Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo), que pesquisa o real caminho percorrido por dom Pedro com vistas às comemorações do bicentenário da Independência, em 2022.

AMANHÃ EM MEMÓRIA
Apresentamos a zeladora da histórica Árvore das Lágrimas.

Celebram aniversários neste dia 30 de junho:
No Rio de Janeiro, Comendador Levy Gasparian e Japeri
Na Bahia, Cotegipe e Porto Seguro
Em São Paulo, Guarujá
No Piauí, Monte Alegre do Piauí
No Ceará, Salitre
Fonte: IBGE

Santos do dia
Do calendário móvel da Igreja para 2019: celebrado, neste domingo, São Pedro e São Paulo.
Primeiros mártires de Roma
Teobaldo di Provins

JANUÁRIO MARIA SARNELLI.
Beato (Nápoles, Itália, 1702-1744). Deixa mais de 30 escritos de conteúdo jurídico-social, de moral, mística, mariologia e ascética, conforme pesquisa do padre Américo de Oliveira.

Em 30 de junho de...
1919 – O ministro das Relações Exteriores, Domicio da Gama, realiza excursão ao Guarujá, partindo de manhã, em São Paulo, pelo Caminho do Mar. Cruza São Bernardo, entre o bairro dos Meninos (hoje Rudge Ramos) e Rio Grande (hoje Distrito de Riacho Grande).

Na viagem, o ministro é acompanhado por Altino Arantes, presidente do Estado de São Paulo; Oscar Rodrigues Alves, secretário do Interior; Cardoso de Almeida, secretário da Fazenda; Herculano de Freitas, secretário da Justiça; Washington Luis, prefeito de São Paulo; José Rodrigues Alves, ministro do Brasil na China; Paranhos do Rio Branco, secretário particular do ministro.

NOTA – Como a viagem foi anunciada pelos jornais do dia, provavelmente moradores de São Bernardo se postaram ao longo da Estrada do Vergueiro e da Rua Marechal Deodoro para acompanhar a passagem da comitiva, que retornou no final da tarde pelo trem das 16h da Estrada de Ferro São Paulo Railway.

2004 - Santo André conquista a Copa do Brasil ao vencer o Flamengo por 2 a 0 em pleno estádio do Maracanã.

Diário há 30 anos
Sexta-feira, 30 de junho de 1989 – ano 32, edição 7105

Manchete – Pagamento de aposentado pode atrasar.
Combustíveis têm aumento anunciado, mas CNP (Conselho Nacional do Petróleo) volta atrás e mantém os preços em vigor.
Indústrias – Saab-Scania pretende investir US$ 100 milhões em cinco anos; Rhodia investe na produção de fibra acrílica.

Hoje
Dia do Caminhoneiro (cf. a lei nº 5.487, de 1986, promulgada pelo governador Franco Montoro).
A data é também celebrada em 25 de julho, Dia de São Cristóvão, padroeiro dos viajantes e motoristas; e em 16 de setembro (cf. a lei nº 11.927, de 2009, promulgada pelo vice-presidente da República, José Alencar).

Falecimentos
Santo André
Maria de Lourdes Freire Pasetto, 100. Natural de Petrópolis (RJ). Residia na Vila Luzita, em Santo André. Dia 26. Cemitério Nossa Senhora do Carmo, Curuçá.
Carmen Jaime da Silva, 86. Natural de Santo Anastácio (SP). Residia na Vila Bela Vista, em Santo André. Dia 25. Jardim da Colina.
Marilene Bartoli, 71. Natural de Santo André. Residia na Vila América, em Santo André. Dia 26. Cemitério da Saudade, Vila Assunção.

São Bernardo
Yolanda Olímpia de Faria Oliveira, 99. Natural de José Bonifácio (SP). Residia no bairro Nova Petrópolis, em São Bernardo. Dia 22. Cemitério da Cantareira, em São Paulo (SP).
Flora Zaniol Brufatto, 95. Natural da Itália. Residia na Vila Campestre, em São Bernardo. Dia 22. Cemitério do Baeta.

São Caetano
José Lopes de Souza, 89. Natural de Campos Sales (CE). Residia no bairro Santo Antonio, em São Caetano. Dia 23. Cemitério Cristo Redentor, Vila Pires.

Diadema
Irinêo Carvalho, 77. Natural de São Paulo (SP). Residia no Parque Sete de Setembro, em Diadema. Dia 25, em Santo André. Crematório Vila Alpina.
Angelina de Oliveira, 75. Natural de Amparo (SP). Residia no Centro de Diadema. Dia 24. Cemitério Municipal.

Mauá
Raimundo Pereira de Souza, 79. Natural de Sousa (PB). Residia no Jardim Zaíra, em Mauá. Dia 24. Cemitério Santa Lídia.

Ribeirão Pires
Leonilda Salucestei dos Santos, 80. Natural de Barra Bonita (SP). Residia no Jardim Alvorada, em Ribeirão Pires. Dia 22. Cemitério São José.

Professora Clarice Mata Rezende
(Amparo, SP, 23-6-1927 – 21-6-2019)

A professora Clarice iniciou suas atividades didáticas aos 17 anos, após cursar a escola normal no Colégio Nossa Senhora, em Amparo. O primeiro local onde lecionou foi a Escola Rural de Alferes Rodrigues, que ficava dentro da fazenda do próprio pai, ainda em Amparo.

Anos mais tarde, cursou Pedagogia na PUC em Campinas, e prestou concurso para professora estadual. Inicialmente foi dar aulas em São José do Rio Preto, e depois foi mudando de cidades até chegar a Santo André, no Colégio

Estadual Américo Brasiliense, onde se destacou como orientadora educacional entre as décadas de 1950 e 1970.
Em julho de 2018 foi homenageada em cerimônia organizada por seus ex-alunos desse colégio.

Dona Clarice se aposentou como inspetora regional de Ensino, tendo sob responsabilidade várias escolas de Santo André e Grande ABC.
Ela se casou com o professor Paulo da Costa Rezende, em 1963, tendo deixado uma filha, um filho e cinco netos. Parte às vésperas de completar 92 anos.
Texto: Arquiteto Euclydes Rocco, ex-aluno do Américo Brasiliense

Comentários


Veja Também


Aqui existiu um pouso de tropeiros

A mudança nos nomes de ruas traz confusão aos dias presentes. A Estrada das Lágrimas, no seu trecho de São Bernardo, termina na Avenida Dr. Rudge Ramos, outrora trecho da Estrada do Vergueiro. Mas o pouso de tropeiros construído na primeira metade do século XIX ficava em outra vertente da Estrada...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar