Palavra do Leitor

Como criar identidade de marca?


Com a evolução constante do mercado, muitos empreendedores e profissionais de marketing entendem o rebranding (mudança do posicionamento da marca) como estratégia importante para manterem-se competitivos. Isso ocorre, principalmente, no momento em que os valores da empresa não condizem mais com a identidade atual da marca. As etapas de criação de rebranding envolvem a elaboração de novos conceito, logotipo, identidade visual e outros elementos que devem definir o novo momento do seu negócio. Para identificar a hora certa de realizar essa mudança no posicionamento da marca, primeiramente é necessário realizar análise aprofundada que identifique a real necessidade de colocar em prática todas as etapas deste árduo processo.

Estratégias de marketing – para tornar o processo mais compreensível, vamos dividir as estratégias do rebranding em três etapas. A primeira consiste na análise e definição dos métodos para o desenvolvimento da nova marca que incluem traçar o perfil da organização, entender quais são os requisitos práticos de comunicação, realizar estudo estratégico do segmento da sua marca, analisar os signos primários existentes no mercado e, por fim, chegar à conclusão sobre a estratégia de comunicação e posicionamento.

A segunda etapa define-se pela exploração de caminhos gráficos, que é onde os designers começam a colocar a mão na massa. Nesse momento, são avaliados todos os alinhamentos gráficos possíveis e os sistemas de signos que trabalham em conjunto para transmitir diferentes discursos da marca, sempre alinhados com os objetivos comunicacionais definidos na etapa um. Desse modo, essa proposta marcará possíveis trajetos para a etapa final, que consiste em realizar os ajustes sobre as escolhas realizadas na etapa anterior. Com o caminho já definido, o objetivo é ajustar ao máximo todos os símbolos escolhidos.

Desafios para rebranding de sucesso – a mudança de marca é grande transformação e envolve toda a empresa, desde o momento de implantação do novo conceito até a disseminação após o lançamento. Aspectos positivos, depois da mudança de marca, posteriormente, podem não estar mais adequados. Por isso, é importante repensar todos os caminhos para realmente ter o impacto esperado. Ter manual com definições, logotipo, ou sistema de ilustrações e tom de voz definido, por exemplo, podem auxiliar a obter sistema consistente.

Assim, lembre-se sempre de ter uma história e um motivo por trás das mudanças que serão aplicadas à sua marca. Muito mais do que mudanças estéticas, o processo de rebranding envolve novo posicionamento da sua marca, do seu produto e do vínculo construído com a sua equipe.

Damián Horn é designer-chefe da Nuvemshop.

PALAVRA DO LEITOR

Tros no pé
Quem governa este País? Após sucessivas derrotas o governo federal não cria vergonha mesmo e, de quebra, fortalece o Poder Judiciário. O famigerado e doentio projeto de armamento da população ruiu, como castelo de areia que não resistiu às primeiras ventanias. Parece até que não existe a AGU (Advocacia-Geral da União), pois não há análise criteriosa em que se avalie as legalidades e as chances de esses projetos serem aprovados. Em jovem democracia como a nossa, ocorre desequilíbrio da balança entre os três poderes constituídos e adoece a nossa tão combalida democracia. Este governo possui legitimidade, mas se perde nos labirintos das pomposas e nada humildes decisões de seu assecla maior.
[Nelson Chada
Santo André


Número 4.990
Tenho escritório em prédio localizado à Avenida senador Vergueiro, 4.990, Centro de Rudge Ramos (em frente à igreja), em São Bernardo, e há duas semanas não temos água em nossa caixa por falta de pressão na rede distribuidora da Sabesp. Reclamamos diariamente e não temos a solução do problema. Recebemos visitas de funcionários da Sabesp e estes dizem que está tudo normal, e que vão comunicar a seus superiores (mesmo não trazendo nenhum tipo de equipamento para medir a pressão da água). Um deles nos confidenciou que a Sabesp não libera pressão suficiente para economizar e/ou preservar vazamentos na rede. Vários inquilinos estão ameaçando deixar o prédio. Precisamos de solução imediata.
Carlos Alberto Marques
São Bernardo


Construindo
Interessante que a ONG (Organização Não Governamental) Construide não está se limitando a reformar a casa de Wilquias Brito, no Jardim Cipreste, Santo André (Setecidades, dia 16). Essa importante ONG está ultrapassando as fronteiras do Estado de São Paulo e leva seus valorosos serviços de reformas de casas a Brumadinho, Minas Gerais, que foi parcialmente destruída com o rompimento da barragem de uma siderúrgica, deixando saldo de 240 vítimas entre mortos e desaparecidos. Essa reportagem deste <CF52>Diário</CF> é prazerosa de ser lida, porque enriquece nossa alma e faz com que acreditemos ainda mais neste Brasil. Parabéns repórter Yasmin Assagra, pela qualidade de seu texto e voto de que a ONG Construide continue avançando e crescendo, fazendo muitas famílias felizes.
Arlindo Ligeirinho Ribeiro
Diadema


Mais barato
Todo esforço do governo de tentar reduzir o custo de produtos básicos – como agora, em que o Planalto deseja reduzir para empresas e população o preço do gás em até 50% – é para ser aplaudido. Porém, não pode ser na base da canetada, como fez Dilma, ao reduzir, por exemplo, o preço da energia elétrica, que até hoje pagamos alto custo de decisão populista e demagoga. Seria importante que o anúncio nos próximos dias dessa medida – batizada de Novo Mercado de Gás – não venha como mais uma jogada de marketing, em momento em que a nossa economia está estagnada e sem perspectiva de melhora. E que o governo seja célere para viabilizar essa queda de preço do gás, que pode até alavancar o PIB (Produto Interno Bruto), porque melhora o custo de produção das empresas e dá folga ao orçamento familiar. Porém, vai exigir a transferência para iniciativa privada de empresas da Petrobras que atuam na área do gás, como das transportadoras e distribuidoras. Ou seja, é operação complexa, que vai precisar também da participação de muitos Estados, que são sócios de empresas desse setor. Torço para que dê certo.
Paulo Panossian
São Carlos


Professor
Custa-me crer que professor possa levar cerca de 33 % do tempo de sua aula para fazer a chamada e colocar ordem na classe. De acordo com a pesquisa internacional sobre ensino e aprendizagem, a Talis, especialistas dizem que o desempenho do País está relacionado à falta de preparo e experiência dos professores. Revela que o Brasil é o terceiro País com o pior aproveitamento de tempo em classe, ficando à frente da África do Sul e Arábia Saudita. Se lecionar a sua disciplina já é difícil prender a atenção da classe, imagine entrar em assunto que não lhe é específico. Professores pertencem a categoria que vem sendo desvalorizada ao longo de vários governos. Eis profissão onde não se improvisa o ator. Para ser professor, além das exigências do cargo, é preciso talento.</CS>
Izabel Avallone
Capital 

Comentários


Veja Também


Como criar identidade de marca?

Com a evolução constante do mercado, muitos empreendedores e profissionais de marketing entendem o rebranding (mudança do posicionamento da marca) como estratégia importante para manterem-se competitivos. Isso ocorre, principalmente, no momento em que os valores da empresa não condizem mais com a...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar