Memória

O são-bernardense da Sorbonne


Hoje publicamos a segunda parte do artigo enviado da Europa, especialmente para Memória, pelo professor Leonardo Tanus – um apaixonado por São Bernardo.

Em 2015 ele foi curador da parte francesa do Salão do Livro de Paris e, em 2016, da exposição Oswald de Andrade: Passeur Anthropophage, no Centre Georges Pompidou (França).

Em 2014, recebeu a condecoração de ‘Chevalier des Palmes Académiques’ pelo Ministério de Educação francês e, em 2015, a de ‘Chevalier des Arts et des Lettres’ pelo Ministério da Cultura francês.

Publicou vários artigos sobre autores brasileiros contemporâneos e coordenou, entre outros, a publicação dos ensaios inéditos do escritor brasileiro Samuel Rawet (Samuel Rawet: ensaios reunidos. Civilização Brasileira, 2008) e as antologias ‘La Littérature brésilienne contemporaine – spécial Salon du Livre de Paris 2015’ (Revista Pessoa, 2015), Olhar Paris (Editora Nós, 2016) e Escrever Berlim (Editora Nós, 2017).

Em 2018 publicou sua primeira antologia de poemas: Agora Vai Ser Assim (Editora Nós, 2018).

O apoio de Siléia, a bibliotecária

Texto: Leonardo Tonus

Foi também do ‘outro lado da passarela’ (do km 18 da Via Anchieta) que realizei minha formação intelectual e política. Logo após me mudar para São Bernardo, descobri a Biblioteca Municipal Monteiro Lobato. Graças ao trabalho magnífico das bibliotecárias, e em particular de Siléia Werpel Pessoa, cultivei na Monteiro Lobato o gosto pela leitura.

Passava praticamente todas as tardes na biblioteca. Lá estudava, consultava jornais, ouvia música, lia livros e gibis. Emprestava também muitos discos e livros cuja leitura começava muitas vezes nos bancos da Praça Lauro Gomes onde apreciava um ‘churros’ comprado com o dinheiro economizado do ônibus.

A Monteiro Lobato tornou-se minha segunda casa, como também o Teatro Cacilda Becker, onde pude assistir a importantes shows. Praticamente toda a cena musical paulista de vanguarda passara por São Bernardo (Tetê Espindola, Premeditando o Breque, Arrigo Barnabé etc), bem como grupos teatrais nacionais e internacionais.

Por fim, foi em São Bernardo que me formei politicamente e cidadão. Não há como se falar de São Bernardo sem evocar o movimento sindical dos anos 1980, responsável, em grande parte, pela queda do regime militar.

Vivíamos momentos difíceis, mas também um respiro de liberdade cujo impacto se verificava dentro das escolas e em nosso cotidiano.

Acho que fui um dos primeiros representantes estudantis do Colégio Wallace, que na altura desenvolvia belos projetos sociais dentre os quais o de exames clínicos junto a populações carentes da cidade, no meu caso, crianças da favela do DER.

Em 1988 parti para a França onde me formei mestre e, depois, doutor em literatura brasileira pela Universidade da Sorbonne, em que leciono desde os anos 2000.

Hoje sou professor livre-docente, escritor e organizador do Festival Printemps Littéraire Brésilien, que, neste ano, acolheu o escritor são-bernardense Manuel Filho, uma das principais vozes da literatura para jovens e crianças no Brasil.

Como não evocar o orgulho que sinto por São Bernardo, esta cidade que tanto me proporcionou? Sou um são-bernardense convicto e por o ser não posso deixar de lembrar de minha cidade todos os dias em minha prática de escritor, de promotor cultural e de professor em uma das universidades mais conceituadas do mundo.
 

Diário há 30 anos

Domingo, 18 de junho de 1989 – ano 32, edição 7095

Manchete – Auditor acha rombo de 200 mil cruzados novos no Instituto Municipal de Previdência de São Bernardo
Santo André – Subsídios aos transportes estão fora dos planos da Prefeitura (governo Celso Daniel).


Em 18 de junho de...

1919 – Chega a São Paulo uma nova revista, Nossa Terra, publicação ilustrada editada no Rio de Janeiro, sob a direção de José do Patrocínio Filho.
Internacional
- Do noticiário do Estadão: manifestações hostis em Versalhes.
- Do noticiário do Correio Paulistano: Paris, 17-A Federação dos Trabalhadores do subsolo declarou a greve geral em toda a França. O movimento abrange mineiros, pedreiros e marmoristas.
1959 – O Pacto da Unidade Intersindical do ABC marca greve geral por 24 horas, em 6 de julho, caso até aquela data não se encontre uma solução para a greve dos trabalhadores da Fiação e Tecelagem Santo André S/A, que estão parados há 58 dias.

Hoje

- Dia do Químico
- Dia do Imigrante Japonês


Santos do Dia

- Amando de Bordéus
- Isabel da Alemanha
- São Gregório. Natural de Veneza. Foi bispo de Bergamo e Pádua.

Municípios Brasileiros

Celebram aniversários em 18 de junho:

- Em São Paulo, Bastos. Elevado a município em 1945, quando se separa de Tupã.
- No Paraná, Rios do Oeste e Pato Bragado
- Em Santa Catarina, Erval Velho
-Em Goiás, Marzagão
- Em Alagoas, São Miguel dos Campos.

Fonte: IBGE
 

Comentários


Veja Também


O são-bernardense da Sorbonne

Hoje publicamos a segunda parte do artigo enviado da Europa, especialmente para Memória, pelo professor Leonardo Tanus – um apaixonado por São Bernardo.

Em 2015 ele foi curador da parte francesa do Salão do Livro de Paris e, em 2016, da exposição Oswald de Andrade: Passeur An...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar