D+

Novo capítulo de total brutalidade


Toda a brutalidade que tornou famosa a franquia Mortal Kombat não para de ser explorada e parece que ainda rende muito sangue jorrado, ossos quebrados e insanos combos em combates mortais. A primeira versão do jogo de luta foi lançado em 1992, ainda na tecnologia em 16 bits, e já se passaram mais de 25 anos com dezenas de continuações, derivados e reformulações. 

A pancadaria volta a agitar os games com Mortal Kombat 11, a ser lançado na terça-feira para PlayStation 4 (R$ 249,90, em média), Xbox One (R$ 249,90, em média) e Nintendo Switch (R$ 299,90, em média), além de rodar em PC (R$ 199,99, em média). Versões mais completas e com brindes especiais também estarão disponíveis no mercado. Por conta de todos os elementos um tanto quanto grotescos característicos, o título é recomendado para maiores de 18 anos.

Em março, parte do público já teve acesso a atração por meio do game beta colocado à disposição. As brigas on-line tinham figuras como Baraka, Jade, Kabal e o icônico Scorpion para serem escolhidos de maneira que a ação fosse testada, com a produtora norte-americana NetherRealm Studios atenta a críticas e a elogios. O gameplay segue a linha mostrada no antecessor Mortal Kombat X (2015) e parte da atenção ficou por conta da sensação maior de equilíbrio entre os personagens, mesmo que eles tenham estilos bem distintos de luta.

O modo história tem como foco o surgimento de Kronika, guardiã do tempo que Raiden tem combatido para proteger os reinos de sua fúria. Ela finalmente tem chance de colocar seu plano em prática, gerando crise temporal entre passado, presente e futuro – o que estimula o confronto de lutadores antigos e mais recentes, além da aparição do novato e poderoso Geras, servo da vilã. O Deus do Trovão comanda grupo de guerreiros, incluindo antigos rivais Scorpion e Sub-Zero no mesmo lado, que precisa mostrar seu poder e também enfrentar antigada pedra no sapato: Shao Kahn (DLC conquistado na pré-venda e primeiro de muitos que virão).

Já foram confirmados, até agora, 20 personagens jogáveis. Mortal Kombat 11 possui sistema de customização que permite os gamers escolherem detalhes de armas, mesclar trajes e estilos de luta. Para os brasileiros, a desenvolvedora montou vestimenta de cangaceiro para Kano, skin exclusiva de compradores da versão nacional do game com dublagem em português. Nova leva de brigas mortais está pronta para o start. 

Comentários


Veja Também


Novo capítulo de total brutalidade

Toda a brutalidade que tornou famosa a franquia Mortal Kombat não para de ser explorada e parece que ainda rende muito sangue jorrado, ossos quebrados e insanos combos em combates mortais. A primeira versão do jogo de luta foi lançado em 1992, ainda na tecnologia em 16 bits, e já se passaram mais...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar