Setecidades

Empresa anuncia que vai recolher motos da GCM de Mauá


 As dívidas do governo da prefeita interina de Mauá, Alaíde Damo (MDB), com prestadores de serviço – evidenciada em decreto de calamidade financeira publicado em 6 de julho –, traz nesta semana novos prejuízos à Segurança Pública da cidade. Contratada para realizar a locação de oito motocicletas para a GCM (Guarda Civil Municipal) da cidade, a R&L Construtora e Comércio Ltda avisou que irá retirar, hoje, todos os veículos locados ao município, sob a alegação de falta de pagamento.

Com a medida, Mauá, que desde o mês passado já não conta com sete viaturas da GCM – também retiradas pela empresa responsável por falta de pagamento –, passa a ter apenas 14 veículos circulando pela cidade para realizar rondas policias, sendo nove deles emprestados pela Prefeitura de São Bernardo (um dos dez carro cedidos foi danificado após acidente durante o feriado e está encostado).

Sem receber pelos serviços prestados desde março deste ano, a R&L Construtora e Comércio acumula sete notas fiscais em aberto junto à Prefeitura de Mauá. A dívida atualizada, segundo representantes da empresa, chega a R$ 165,2 mil.

Em junho, na tentativa de abrir um canal de dialogo com a administração, a empresa protocolou na Secretaria de Governo, gerida por Antônio Carlos de Lima (PRTB) carta evidenciando a dívida. No documento, a R&L Construtora e Comércio já citava a possível interrupção do serviço.

“Tentamos diversas vezes negociar com a Prefeitura de Mauá. Nosso objetivo era encontrar uma saída sem prejudicar o município nem a população, porém não tivemos nenhum retorno, o que nos motivou a retirar as motos”, explica William de Almeida Lima, gerente-geral da empresa.

No mês passado, durante a entrega de viaturas emprestadas por São Bernardo a Mauá, o secretário Segurança Pública da cidade, Luiz Alfredo dos Santos Simão, chegou a falar sobre risco de ficar sem motos na GCM. Na época, o gestor da Pasta afirmou que negociava a manutenção do serviço. “Só ficou na palavra. Não tivemos nenhum contato por parte da Prefeitura”, ressalta Lima.

A R&L Construtora e Comércio Ltda possui contrato vigente com a Prefeitura de Mauá desde março de 2017 para locação de oito motocicletas modelo XRE 300. Orçado em R$ 283,2 mil por ano, o acordo foi prorrogado no início deste ano por 12 meses. A renovação foi autorizada, na época, pelo então secretário de governo João Gaspar (PCdoB) – preso em maio no âmbito da Operação Prato Feito, que investiga desvios e fraudes em licitações de merenda e materiais escolares.

Por meio de nota, a Prefeitura de Mauá disse que o município “ já havia planejado a entrega das motocicletas por ter feito a opção de utilizar seus próprios equipamentos ao invés das locadas”. A administração, no entanto, não se pronunciou sobre a dívida com a empresa, tampouco como fará a reposição da frota de motos.

Comentários


Veja Também


Empresa anuncia que vai recolher motos da GCM de Mauá

 As dívidas do governo da prefeita interina de Mauá, Alaíde Damo (MDB), com prestadores de serviço – evidenciada em decreto de calamidade financeira publicado em 6 de julho –, traz nesta semana novos prejuízos à Segurança Pública da cidade. Contratada para realizar a locação de oito motocicl...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar