Política

Em S.Caetano, Skaf comemora liderança e cutuca Doria


Atualizada às 16h19

Candidato do MDB ao governo do Estado, Paulo Skaf cumpriu agenda na tarde desta terça-feira (11) em São Caetano. O emedebista visitou a unidade do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), ladeado de políticos do MDB e até do PDT na região - os pedetistas têm candidato próprio ao Palácio dos Bandeirantes.

Leia Mais

Foi a primeira vez que Skaf desembarcou nas sete cidades desde o começo da campanha. A agenda ocorreu um dia depois de o presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) aparecer na liderança da pesquisa de intenções de voto do Ibope, divulgada ontem. Skaf aparece com 22%, seguido por João Doria (PSDB), que tem 21%. Portanto, em situação de empate técnico.

Skaf adotou cautela ao comemorar os números, mas não deixou de cutucar Doria, sem citar o tucano nominalmente. O PSDB paulista avalia intensificar os ataques ao emedebista na reta final do primeiro turno, associando-o à imagem do impopular presidente Michel Temer (MDB). "Eu só tenho de agradecer aos eleitores de São Paulo por essa pesquisa que nos coloca na liderança, com certa folga no segundo turno e com baixa rejeição. Mas ainda temos muita humildade de aguardamos o dia principal que é o dia 7 da eleição. Eu acho que essa dinâmica (sobe e desce nas pesquisas) é democrática e faz parte da eleição. Ao longo desse mês vamos ter aí oscilações e o que eu espero é que no dia 7 de outubro eu tenha o melhor resultado nas urnas. E com muita humildade vou continuar trabalhando como estou fazendo", ponderou.

Questionado pelo Diário se teme os ataques, Skaf foi contundente: "Não, não temo", ao acrescentar que adotará "tom propositivo e programático" em sua campanha. "Já estão me atacando. Não vai mudar nada. Isso (ataque) é natural, essa última pesquisa incomodou os adversários. Nós estamos liderando. É normal nesse período eleitoral virem ataques, ataques falsos e invenções. Faz parte, ma o eleitor não é bobo. Ele sabe muito bem separar o joio do trigo", pontuou.

Comentários


Veja Também


Voltar