Setecidades

Mauá adia contratação de 40 guardas-civis após formatura


 Em meio à situação de calamidade financeira, decretada em 6 de julho, a Prefeitura de Mauá adiou a posse de 40 integrantes da GCM (Guarda Civil Municipal) recém-formados. Embora tenham sido aprovados em concurso público em 2016 e chamados apenas neste ano para reforçar o efetivo, os profissionais aguardam em casa pelo emprego. A administração não forneceu prazo para que os guardas sejam incorporados à Secretaria da Segurança Pública. A justificativa para a demora, conforme funcionários da Pasta, seria a dificuldade de o governo arcar com as despesas da nova folha de pagamento.

“Depois da cerimônia, todos (os GCMs) devolveram os uniformes e foram orientados a aguardar em casa”, relatou um profissional da GCM que pediu para não ser identificado. De acordo com o funcionário, desde a formatura, praticamente todos os dias os novatos entram em contato para ter uma previsão de início do trabalho. Muitos teriam pedido dispensa de seus empregos para executar a nova tarefa e, agora, seguem sem saber quando poderão assumir os novos cargos e receber salários.

Leia Mais

Segundo informações da própria administração municipal, os oficiais passaram por treinamento no curso de ingresso, iniciado em maio no Centro Regional de Formação e Segurança Urbana, gerenciado pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC, e que contou com 744 horas/aula, sendo 79 dias úteis de aprendizagem. A formatura ocorreu no dia 31 de agosto.

Outro profissional, que também pediu para não ser identificado, afirmou que os novos oficiais deveriam ter sido incorporados imediatamente ao efetivo da corporação. “Não há condições de trabalho para nós. Como vão entrar mais GCMs?”, questionou a fonte. Com os novos agentes, a corporação passaria a contar com 265 profissionais.

Por meio de nota, a gestão chefiada pela prefeita interina Alaíde Damo (MDB)informou que a efetivação dos 40 novos GCMs segue o rito administrativo e está em andamento. A administração não confirmou, no entanto, quando os oficiais assumem efetivamente seus cargos.

DANIFICADA

Outra polêmica envolveu a GCM de Mauá no feriado. Uma das dez viaturas emprestadas à cidade por São Bernardo em regime de comodato foi danificada após acidente de trânsito. O veículo foi flagrado, na tarde de ontem, pela equipe do Diário na sede da GCM, coberto com um plástico preto.

O empréstimo foi feito em 23 de agosto, após a Viação Santo Inácio ter retirado – por falta de pagamento de contrato de aluguel – ao menos sete veículos. Dados do Portal da Transparência mostram que a Prefeitura deve mais de R$ 300 mil para a empresa.

A responsabilidade da Prefeitura de Mauá é devolver para São Bernardo, até fevereiro, os veículos cedidos em perfeito estado. Os automóveis serão enviados para leilão.

Mauá informou que o veículo estava em deslocamento para atender ocorrência e colidiu com outro veículo na Avenida Barão de Mauá, no sábado. Ninguém se feriu. “As circunstâncias da colisão estão sendo apuradas e as medidas para que a viatura volte à circulação estão sendo tomadas”, destacou em nota.

 

Comentários


Veja Também


Voltar