Cultura & Lazer

De olho nas tramas épicas


A atriz Vanessa Gerbelli, que nasceu em São Bernardo, apareceu pela primeira vez na telinha da TV com a novela O Cravo e a Rosa (2000), da Rede Globo. Passados 18 anos de sua estreia, construiu uma carreira de sucesso desfilando entre esta emissora e a Rede Record, sempre com papéis de destaque.

Atualmente, ela pode ser vista na Record, já que integra o elenco de mais uma novela épica da emissora, Jesus. A artista está no ar dando vida a personagem Herodíade, vilã ambiciosa e manipuladora. Na trama, ela se casa com seu tio Filipe, a quem abandona para viver em adultério com outro tio, Antipas. “Ela é rancorosa, egoísta e fingida. Acho que o desafio é representar tudo isso parecendo uma pessoa normal nos dias de hoje. Temos sempre muitas facetas, e eu não quero fazer uma caricatura do mal”, explica Vanessa em entrevista ao Diário.

Leia Mais

Para a artista, participar de tramas históricas como Jesus é sempre uma experiência interessante de ter. “Nos enriquecemos com a pesquisa, nos divertimos com a composição das personagens. Figurino, caracterização e gestual”, explica a atriz. Se tratando de uma novela extremamente ligada à religiosidade, Vanessa conta que se mantém conectada à espiritualidade. “Rezo, faço ioga, medito. Acho valiosíssimos os ensinamentos de Jesus.”

PALCOS

Sua paixão pelo teatro vem desde pequena, quando ainda frequentava as escolas de São Bernardo, cidade em que a artista conta guardar boas lembranças. “Estudei no extinto Centro Educacional Pirâmide e morava perto da Biblioteca Monteiro Lobato. Lembro de ouvir do meu quarto o sino da Igreja Matriz. Vou muito pouco à cidade, mas minha família e amigos ainda moram ali”, recorda-se.

No entanto, enquanto crescia via-se em dúvida entre vocações artísticas, e optou por cursar uma faculdade que não se relacionava com artes cênicas. “A escolha de fazer artes plásticas veio do fato de eu já ter feito cursos de teatro e me sentir dividida entre estas vocações, além da de cantora. Eu sempre fiz tudo ao mesmo tempo. Quem me levou para os palcos como atriz foi a minha tia Noemi Gerbelli, que era profissional há muito tempo quando eu nasci.” Ela ainda conta que, por influência da tia, optou por não ficar apenas no amadorismo e começou a se aventurar em testes profissionais e, por causa do incentivo, conquistou não só os papéis da TV, teatro, mas também no cinema, tendo como destaque a Elisa, do filme As Mães de Chico Xavier (2011).

Com tantos dotes artísticos, Vanessa tinha projetos para além da televisão. Mas, recentemente, um acidente de carro foi responsável por tirar a vida do irmão. “Eu estava para lançar um disco com ele, o Gian Gerbelli, um trabalho que tinha o repertório da nossa infância e juventude. Estava envolvida neste lançamento e estávamos formatando um show para depois da novela. Por enquanto não consigo pensar em um projeto fonográfico sem ele. Ainda estou me recuperando, foi um golpe duríssimo”. 

Comentários


Veja Também


Voltar