Cultura & Lazer

Alguns anos depois


Tudo começou em 1963 na escola Dr. Baeta Neves, em São Bernardo. Regidos pelo maestro Irineu Negri Garcia, alguns alunos da instituição formaram a banda mirim Baeta Neves, conhecida, na época, pelo rico repertório de dobrados, hinos, temas de filmes famosos e por participarem dos maiores eventos civis regionais. Percorrendo gerações, o grupo, que teve diversas formações ao longo dos anos, terminou suas atividades no final da década de 1980 por falta de maestro. Garcia havia se aposentado. Mas se enganou quem achou que a banda não existisse mais.

Ela está de volta e para comemorar fará apresentação gratuita hoje, às 20h, no Teatro do Senai Mário Amato (Rua Vitória Maria Medice Ramos, 330). Os ingressos podem ser reservados no site www.sesisp.org.br/meu-sesi. O evento é realizado pelo Sesi São Bernardo.

Leia Mais

O responsável pelo reencontro é o músico Cláudio Baeta, 55, que participou da formação de 1970. “Decidi reunir a galera para homenagear o maestro Irineu e para agradecer a oportunidade que tive. Vim de família humilde e, mesmo assim, consegui estudar música na escola. Foi lá que descobri minha profissão”, explica o artista, que já soma 40 anos de carreira.

Pensando em resgatar os anos de estudo e memórias desse período, o show terá repertório nostálgico, com as canções que sempre tocavam nas apresentações passadas. Entre as faixas escolhidas estão músicas internacionais e algumas marchinhas brasileiras. Além disso, o grupo, agora formado por cerca de 50 músicos, lançou, mês passado, seu primeiro disco, que recebeu o nome de Banda Mirim Baeta Neves.

“Não temos nada daquela época registrado em áudio e por isso gravamos o CD. É uma forma de eternizar nossa história”, conta Baeta. “Com o retorno queremos, também, abrir os olhos das autoridades e mostrar que é preciso ter música e cultura dentro das instituições de ensino”, completa o maestro Garcia, hoje com 80 anos e que vê com orgulho a homenagem que recebe hoje. 

Comentários


Veja Também


Voltar