Política

PT admite enquadrar Claudinho por apoio a Chiquinho


O ex-prefeiturável e ex-vereador de Rio Grande da Serra Claudinho da Geladeira (PT) está na mira da direção municipal do partido e corre risco de ser expulso do PT por apoiar um candidato a deputado estadual que não pertence à legenda.

O presidente da sigla na cidade, Allmeida Freire, afirmou que o estatuto do petismo valerá para Claudinho da Geladeira assim como aconteceu com o vereador Marcelo Cabeleireiro, dispensado da sigla por apoio às candidaturas do deputado federal Alex Manente (PPS) e de Thiago Auricchio (PR) a estadual. “As diretrizes do partido prevalecerão também nessa escolha do ex-vereador, mas irei usar essa situação no tempo certo”, disse Freire.

Leia Mais

Claudinho declarou seu apoio ao candidato a deputado estadual Chiquinho do Zaíra (Avante), vereador de Mauá, fato que foi oficializado na impressão de um panfleto que circulou na semana passada pelo Grande ABC. “Não estou sabendo o que aconteceu. Acabei de chegar de um ato em apoio ao presidente Lula, lá em Curitiba”, comentou o ex-vereador, ao ser indagado pelo Diário a respeito da declaração de Allmeida Freire. “Estou apoiando Chiquinho porque somos muito amigos. Mas prefiro não me pronunciar sobre esta situação. Falei com o presidente do PT de Rio Grande da Serra ontem (terça-feira) e ele não me falou nada”, concluiu.

Freire desconversou quando tomará algum tipo de decisão sobre a conduta de Claudinho, mas afirmou que o caso poderá ser concluído depois das eleições. “Estamos focados nas eleições agora. Vamos tentar conversar com ele (Claudinho) para tentar entender o que está acontecendo.”

Na tentativa de amenizar a situação de Claudinho, o presidente da sigla em Rio Grande alegou que Marcelo Cabeleireiro já agia em desconformidade com as diretrizes do PT na cidade e que o apoio aos candidatos forasteiros foi apenas mais um dos problemas apresentados pelo vereador. “Marcelo deixou de seguir o que o PT dizia há um bom tempo.” 

Comentários


Veja Também


Voltar