Política

Paço de Sto.André contrata empresa terceirizada para gerir programa do BID


A Prefeitura de Santo André formalizou a contratação de terceirizada para gerenciar programa de Mobilidade Urbana na cidade com recursos do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). O Paço publicou nos Atos Oficiais acordo celebrado com o Consórcio Setec-Engecorps (composto pelas empresas Setec Travaux Publics et Industries, Setec Hidrobrasileira Obras e Projetos Ltda e Engecorps Engenharia S/A). O acompanhamento do projeto de obras viárias, com financiamento externo, é termo de exigência da instituição bancária.

O acerto do convênio prevê coordenação, apoio técnico e monitoramento do plano durante toda a sua execução, espécie de consultoria, e terá vigência de 66 meses – quase cinco anos e meio. O valor do vínculo está fixado em R$ 11,3 milhões, além de 40 mil euros em moeda estrangeira (o equivalente a R$ 190 mil). No total, o empréstimo de Santo André junto ao BID, assinado no mês passado depois de cinco anos de negociações burocráticas entre as partes, compreende operação de crédito de até US$ 25 milhões (ou R$ 103 milhões na última cotação), com contrapartida do município no mesmo montante.

Leia Mais

O programa de Mobilidade engloba a construção da segunda alça de acesso do viaduto Antonio Adib Chammas, no Centro, a modernização do viaduto Castelo Branco, no bairro Santa Terezinha, e quatro quilômetros de intervenções em corredores de ônibus. A primeira obra que tende a sair do papel, de acordo com o cronograma pré-estabelecido e por já ter projeto executivo pronto, é a continuidade do Adib Chammas, há 37 anos inacabado. A partir do término da licitação – planejada para ter começo neste segundo semestre –, a estimativa de conclusão gira em torno de 12 meses, e com previsão de investimento abrangendo a casa dos R$ 12 milhões. 

Comentários


Veja Também


Voltar