Memória

Respira a Carlos Gomes...


Uma das referências culturais mais significativas de São Bernardo, a Corporação Musical Carlos Gomes, recebe uma injeção de ânimo oficial. Na segunda-feira, o prefeito Orlando Morando assinou decreto promovendo parceria entre a banda e a Prefeitura. Agora, a Carlos Gomes terá o direito de utilizar o Teatro Martins Pena, na Vila Gonçalves, para seus ensaios, todas as noites das quartas-feiras.

Em contrapartida, a banda fará concertos musicais pela cidade, de acordo com a programação da Secretaria de Cultura. O ato de assinatura do decreto foi assistido por 150 pessoas. Entre elas, Vicente D’Angelo, que levou a flauta francesa do avô, Vicente Januário D’Angelo, um dos fundadores da banda.

Leia Mais

MÚSICAS PRÓPRIAS

A Corporação Musical Carlos Gomes foi fundada em 13 de maio de 1924, sete anos após o surgimento da Lira de Santo André. Substituiu, na então Vila de São Bernardo, outras bandas formadas por elementos da cidade, mas que tiveram vidas efêmeras.

A Carlos Gomes fincou raízes. Pelos 50 anos seguintes esteve presente em todos os principais momentos da vida da cidade. Era requisitada para tocar em quermesses, em atos públicos, em funções religiosas, até mesmo no acompanhamento de cortejos fúnebres.

Há fotografias mostrando a Carlos Gomes atravessando a Represa Billings em batelões. Outras desfilando pela Rua Marechal Deodoro. Participando de serestas, retretas e concertos.

Conseguiu ter sede própria, no Centro de São Bernardo. E formou gerações de músicos e compositores. Em seu arquivo, destacam-se partituras musicais com dobrados, marchas, valsas, sambas e outros ritmos compostos por seus elementos. Em sua maioria, composições que permanecem inéditas – não foram gravadas.

OS FUNDADORES

A fundação da Carlos Gomes foi realizada na sede do extinto clube Internacional, que ficava na Rua Marechal Deodoro. Presentes os músicos residentes na então Vila de São Bernardo: Flaminio de Oliveira, Humberto Felippe, Vicente Januário D''''''''Angelo, Henrique Stangorlin, Guido Canalli, Primo Modolin, Victorino Zampieri, Antonio Zampieri, Attilio Miele, Francisco Canalli, José Farina, Ricardo Gerbelli e André Ritucci.

Flaminio de Oliveira foi o secretário que redigiu a ata inaugural. Hoje ele dá nome à ruazinha onde está situada a sede da Carlos Gomes, uma travessa da Rua Américo Margonari, no Centro Alto de São Bernardo.

94 ANOS DEPOIS...

A Corporação Musical Carlos Gomes reinicia vida nova com 21 músicos, um deles músico de tímpano convidado. 

Comentários


Veja Também


Voltar