Diário: um histórico à região

Personalidades de diversos segmentos falam de suas missões e da relação com o jornal

O desenvolvimento social e econômico e as transformações já ocorridas no Grande ABC, no Brasil e no mundo estão estampados nas páginas do Diário, que completará 60 anos no dia 11 de maio. A permanente missão de levar a seus leitores fatos da região com qualidade e credibilidade também estará em 60 entrevistas comemorativas, que retratam personalidades que sempre estiveram juntas a esse importante veículo de comunicação ao longo dos anos, dedicando ações para garantir o bem-estar da população.

‘O jornalismo regional ainda
terá vida longa’
Evaldo Novelini
A arte de ensinar e aprender com as lições da vida
Valdineia Cavalaro
‘Difícil aceitar o Lula recebendo benesse privada’
Gilson Menezes
‘Se não formar atleta, a gente
forma pessoas’
Laís Elena
‘É preciso novo olhar sobre o meio ambiente’
Marta Angela Marcondes
Uma vida toda dedicada com carinho à arte
Moreira de Acopiara
‘Deus me chamou muito cedo’
Dom Pedro Carlos Cipollini
‘Meios de comunicação são fundamentais’
Antonio José Monte
‘É preciso mudar. E só se muda com Educação’
Terezinha Sardano
‘Antigamente se pensava em união regional’
Aarão Teixeira
‘As crianças precisam ter seus direitos respeitados’
Kátia Carvalho
‘Todos jogavam fubeca, eu batia bola no paredão’
Antonio Carlos Moreno
‘A Cultura é um elemento transformador’
Sonia Varuzza
‘Ainda somos invisíveis aos olhos de muitos’
Marcelo Gil
‘O jornal tem papel de impulsionador do desenvolvimento’
Valter Moura
‘Nossas crianças não são tratadas como prioridade’
Ariel de Castro Alves
‘Sou fiel a ideais humanitários’
Dalila Teles Veras
‘Vivemos uma grave crise ética’
Vanderlei Retondo
Dividir é a palavra-chave da família Lemes
Ditinho da Congada
‘Não merecia levar o ouro nos Jogos do Rio’
Arthur Zanetti
‘O trabalho social deve ser um facilitador’
Vera Monari
‘Diário cumpre seu papel de mostrar os fatos’
Dario Sanchez
‘Região mudou a economia nacional’
Flavio Caio Novita Martins
‘A mídia é essencial. Sem, o artista não é nada’
Mimi Boêmio
‘Onde há desigualdade há sofrimento’
Silmara Conchão
O resgate de um sobrenome e de histórias
Maximiliano Roberto Fuhrer
‘No Exterior não basta vencer, tem de convencer’
Servílio de Oliveira
‘Grande ABC é rico em protagonistas’
Ademir Medici
‘Região ainda será ícone nas vendas de veículos em 10 anos’
Octavio Leite Vallejo
‘A arte aguça a ver o mundo de forma diferente’
Diaulas Ullysses
‘Intolerância é ensinada e apreendida’
Ronaldo Antônio Linares
‘Meu sonho é que o Grande ABC volte a ter força’
Paolo Cristiano Gambogi
‘Hoje, o polo é base para 90% das indústrias’
Flávio Chantre
‘Não adianta só falar o que queremos ouvir’
Luiz Carlos Ferreira
‘Todo assunto pode ter viés infantil’
Maria Teresa Monteiro
‘Região tem campo de oportunidades’
Jihad Hassan Hammadeh
‘Se você ficar parado é atropelado’
Juarez Corrêa
‘O encanto do negócio acabou’
Albino Demarchi
‘Venho de uma família de artistas’
Ana Bottosso
‘Doação de órgãos é um ato de amor’
Wilma Maria de Moraes
‘Desde pequeno lutei muito para chegar à Seleção’
Hugo Hoyama
‘O Diário ajudou a divulgar a cultura do crediário’
Michael Klein
‘O Brasil tem muito a crescer nos quadrinhos’
Gilmar Machado
‘O basquete perdeu suas referências’
Janeth Arcain
‘O Diário sempre valorizou cobertura das ações sindicais’
Cícero Martinha