Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Metroviários descartam paralisar atividades hoje

Estadão Conteúdo  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Apesar de concordar em não retomar a greve,
funcionários pedem cancelamento da demissão


Natália Fernandjes

12/06/2014 | 07:03


Metroviários decidiram, em assembleia na noite de ontem, que não suspenderão as atividades hoje, data da abertura da Copa do Mundo na Capital. A greve dos profissionais, que durou cinco dias e foi a mais longa da história da empresa, já havia sido encerrada na segunda-feira, após ter sido julgada abusiva pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho).

Apesar de concordarem em não retomar a paralisação, os funcionários do Metrô firmaram compromisso de intensificar a mobilização pelo cancelamento das demissões de 42 funcionários junto ao governo do Estado. O primeiro ato está agendado para às 10h de hoje na sede do sindicato.

Pela decisão judicial, o reajuste salarial dos trabalhadores ficou em 8,7%, índice oferecido pelo Metrô, ante inflação de 5,81%. Os metroviários pediam 12,2%. O TRT determinou ainda multa de R$ 500 mil para cada novo dia parado, e de R$ 100 mil para os quatro dias anteriores ao julgamento. O último reajuste da categoria foi de 8% frente a um INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 7,2%, no ano passado. O piso atual é de R$ 1.323,55.

SEM ACORDO

Reunião realizada na tarde de ontem entre representantes da Companhia do Metropolitano de São Paulo, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários e Empresas Operadoras de Veículos Leves sobre Trilhos no Estado de São Paulo com o MPT (Ministério Público do Trabalho) terminou sem acordo em relação às demissões dos trabalhadores.

Segundo o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, 42 destituições foram processadas. Outros 13 casos, de funcionários detidos durante confronto, ainda estão em análise e eles também podem ser desligados. Segundo o titular da Pasta, os que foram dispensados não serão readmitidos.

De acordo com o MPT, o Metrô se comprometeu a levar à direção da companhia a proposta do órgão estadual, que sugeriu que as demissões fossem discutidas caso a caso com a apresentação das provas das faltas graves, que motivaram as dispensas, propiciando-se a apresentação de defesa. O MPT leva em conta que a Constituição Federal determina que o serviço essencial seja assegurado à população e destaca esperar que o conflito seja solucionado o quanto antes.

PROTESTO

Ainda ontem, grupo de 50 pessoas fechou o trânsito na Avenida Paulista, sentido Consolação, na Capital, em apoio aos metroviários. Protestantes pediam a reintegração dos funcionários.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Metroviários descartam paralisar atividades hoje

Apesar de concordar em não retomar a greve,
funcionários pedem cancelamento da demissão

Natália Fernandjes

12/06/2014 | 07:03


Metroviários decidiram, em assembleia na noite de ontem, que não suspenderão as atividades hoje, data da abertura da Copa do Mundo na Capital. A greve dos profissionais, que durou cinco dias e foi a mais longa da história da empresa, já havia sido encerrada na segunda-feira, após ter sido julgada abusiva pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho).

Apesar de concordarem em não retomar a paralisação, os funcionários do Metrô firmaram compromisso de intensificar a mobilização pelo cancelamento das demissões de 42 funcionários junto ao governo do Estado. O primeiro ato está agendado para às 10h de hoje na sede do sindicato.

Pela decisão judicial, o reajuste salarial dos trabalhadores ficou em 8,7%, índice oferecido pelo Metrô, ante inflação de 5,81%. Os metroviários pediam 12,2%. O TRT determinou ainda multa de R$ 500 mil para cada novo dia parado, e de R$ 100 mil para os quatro dias anteriores ao julgamento. O último reajuste da categoria foi de 8% frente a um INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 7,2%, no ano passado. O piso atual é de R$ 1.323,55.

SEM ACORDO

Reunião realizada na tarde de ontem entre representantes da Companhia do Metropolitano de São Paulo, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários e Empresas Operadoras de Veículos Leves sobre Trilhos no Estado de São Paulo com o MPT (Ministério Público do Trabalho) terminou sem acordo em relação às demissões dos trabalhadores.

Segundo o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, 42 destituições foram processadas. Outros 13 casos, de funcionários detidos durante confronto, ainda estão em análise e eles também podem ser desligados. Segundo o titular da Pasta, os que foram dispensados não serão readmitidos.

De acordo com o MPT, o Metrô se comprometeu a levar à direção da companhia a proposta do órgão estadual, que sugeriu que as demissões fossem discutidas caso a caso com a apresentação das provas das faltas graves, que motivaram as dispensas, propiciando-se a apresentação de defesa. O MPT leva em conta que a Constituição Federal determina que o serviço essencial seja assegurado à população e destaca esperar que o conflito seja solucionado o quanto antes.

PROTESTO

Ainda ontem, grupo de 50 pessoas fechou o trânsito na Avenida Paulista, sentido Consolação, na Capital, em apoio aos metroviários. Protestantes pediam a reintegração dos funcionários.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;