Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Brasil bate Polônia e
vira líder na Liga Mundial

Seleção bate o algoz por 3 a 1, no Poliesportivo de São
Bernardo, e garante liderança do Grupo B do campeonato


Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

11/06/2012 | 07:00


A tão esperada revanche aconteceu. E em grande estilo. Mostrando determinação desde o início, o Brasil vingou-se das derrotas sofridas para a Polônia e venceu a algoz por 3 sets a 1 (26/24, 25/17, 23/25 e 25 a 23), ontem, no Poliesportivo de São Bernardo, assumindo a liderança do Grupo B da Liga Mundial de Vôlei, com 21 pontos (um a mais que a rival).

Agora, a Seleção encerra a primeira fase com três jogos na Finlândia. Além dos donos da casa, repete duelo contra Polônia e Canadá entre os dias 15 e 17 na Tampere Ice Arena.

Desde o início do confronto, o nervosismo era evidente. As equipes, apesar de não assumirem publicamente, mantinham clima de rivalidade, comemoravam mais os pontos conquistados do que o normal e reclamavam demasiadamente com os árbitros.

Aproveitando-se da desatenção dos brasileiros no início, a Polônia abriu os dois primeiros pontos de vantagem. Os donos da casa foram buscar o resultado e o equilíbrio foi constante. Dessa maneira, as equipes trocavam vantagem na liderança do placar. Assim, quando o marcador apontava 25 a 24 para o Brasil, uma condução de um jogador polonês culminou com o ponto final, para muita reclamação dos poloneses sobre o juiz.

Entusiasmada, a equipe do técnico Bernardinho voltou para o segundo set determinada a garantir maior tranquilidade para a partida. E quando vencia por 6 a 4, Wallace acertou ace que abriu três pontos de vantagem e fez o ginásio vibrar de cima a baixo.

Com tranquilidade, o Brasil disparou no placar e com o bom desempenho de Murilo, venceu a segunda etapa com placar de 25 a 17.

Depois que voltou para o terceiro set, a Polônia viu-se obrigada a tentar de todas as maneiras evitar a derrota que encerraria a partida precocemente. Por isso, começou a jogar nos erros do Brasil.

Logo de cara, os poloneses abriram vantagem de 4 a 2 após ótimo ataque de Jarosz. Porém, quando o set chegou ao primeiro tempo técnico, o Brasil vencia por 8 a 7. À medida que o tempo passava, o duelo ficou tenso e desgastante para atletas de ambas as equipes.

A Seleção partiu para cima e continuou na frente, vencendo por 12 a 10. Mas arrancada surpreendente do adversário fez a diferença e o placar mudou para 19 a 16. Aliás, o19º ponto polonês foi cercado de muita polêmica, tanto que os jogadores brasileiros reclamaram enfurecidos.

Mas de nada adiantou. A Polônia foi mais eficiente, abriu vantagem e após erros de Thiago Alves e Théo, os visitantes impuseram a primeira derrota de um set para o Brasil em solo nacional no torneio: 25 a 23.

No quarto set, o Brasil retomou a confiança e passo a passo foi construindo vantagem no placar. E viu o nervosismo passar aos adversários, que também reclamavam constantemente com a arbitragem. Sem se preocupar, os brasileiros rapidamente abriram distância em relação aos rivais. 18 a 14. A disputa ganhou corpo e ao explorar o bloqueio rival, a Seleção fez 21 a 16.

Apesar de estar com o resultado praticamente definido a seu favor, o técnico Bernardinho foi advertido pelo árbitro com o cartão amarelo por supostamente ter xingado o auxiliar. Em quadra, porém, os jogadores se concentraram apenas na partida e conseguiram a vitória por 25 a 23 para festa em São Bernardo.


Jogadores ressaltam sentimento de alívio após vitória sobre rival

O sentimento de alívio era evidente. Vencer a Polônia após as duas derrotas para o adversário na Liga Mundial, tirou peso das costas dos brasileiros. Mais que isso. Serviu para assumir a liderança do Grupo B e, assim, ficar mais perto da vaga na próxima fase.

"Foi algo que queríamos muito, nos deixa aliviados. Pela falta de respeito que tiveram com a gente quando nos venceram pela primeira vez, na Polônia, queríamos vencer a todo custo. Só que o mais importante foi assumir a liderança e ficar perto da classificação", assumiu o levantador Bruninho.

"O que a gente queria mesmo era ganhar o jogo", disse o líbero Serginho. "A equipe estava mordida com eles. Não com raiva, mas havia um sentimento de vencer para devolver as derrotas", completou o oposto Wallace, maior pontuador do duelo com 23 acertos.

Apesar da vitória, os duelos em São Bernardo não esconderam algumas falhas que a equipe ainda cometeu. "Temos que refletir bastante sobre o que foi feito aqui. Enfrentamos equipes fortes, e que para serem derrotadas, requer paciência. Saber atacar e o momento certo de agir", disse Serginho.

Para o técnico Bernardinho, a equipe mostrou força de vontade além do comum por estar atuando diante da torcida. "Não queríamos perder de jeito nenhum em casa. Era a chance de subir na classificação, recuperar a liderança. E conseguimos isso, foi uma batalha interessante", analisou.

GRAND PRIX

Começam a ser vendidos hoje os ingressos para os jogos da Seleção Feminina no Grand Prix de Vôlei, que será disputado no Poliesportivo nos dias 15, 16 e 17. Os bilhetes custam R$ 40 e estão à venda pelo site www.livepass.com.br e outros 11 postos. Informações pelo telefone 4003-1527.

Ontem, fora de casa, as meninas venceram a Polônia por 3 sets a 2 (25/15, 25/13, 23/25, 25/22 e 15/10).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil bate Polônia e
vira líder na Liga Mundial

Seleção bate o algoz por 3 a 1, no Poliesportivo de São
Bernardo, e garante liderança do Grupo B do campeonato

Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

11/06/2012 | 07:00


A tão esperada revanche aconteceu. E em grande estilo. Mostrando determinação desde o início, o Brasil vingou-se das derrotas sofridas para a Polônia e venceu a algoz por 3 sets a 1 (26/24, 25/17, 23/25 e 25 a 23), ontem, no Poliesportivo de São Bernardo, assumindo a liderança do Grupo B da Liga Mundial de Vôlei, com 21 pontos (um a mais que a rival).

Agora, a Seleção encerra a primeira fase com três jogos na Finlândia. Além dos donos da casa, repete duelo contra Polônia e Canadá entre os dias 15 e 17 na Tampere Ice Arena.

Desde o início do confronto, o nervosismo era evidente. As equipes, apesar de não assumirem publicamente, mantinham clima de rivalidade, comemoravam mais os pontos conquistados do que o normal e reclamavam demasiadamente com os árbitros.

Aproveitando-se da desatenção dos brasileiros no início, a Polônia abriu os dois primeiros pontos de vantagem. Os donos da casa foram buscar o resultado e o equilíbrio foi constante. Dessa maneira, as equipes trocavam vantagem na liderança do placar. Assim, quando o marcador apontava 25 a 24 para o Brasil, uma condução de um jogador polonês culminou com o ponto final, para muita reclamação dos poloneses sobre o juiz.

Entusiasmada, a equipe do técnico Bernardinho voltou para o segundo set determinada a garantir maior tranquilidade para a partida. E quando vencia por 6 a 4, Wallace acertou ace que abriu três pontos de vantagem e fez o ginásio vibrar de cima a baixo.

Com tranquilidade, o Brasil disparou no placar e com o bom desempenho de Murilo, venceu a segunda etapa com placar de 25 a 17.

Depois que voltou para o terceiro set, a Polônia viu-se obrigada a tentar de todas as maneiras evitar a derrota que encerraria a partida precocemente. Por isso, começou a jogar nos erros do Brasil.

Logo de cara, os poloneses abriram vantagem de 4 a 2 após ótimo ataque de Jarosz. Porém, quando o set chegou ao primeiro tempo técnico, o Brasil vencia por 8 a 7. À medida que o tempo passava, o duelo ficou tenso e desgastante para atletas de ambas as equipes.

A Seleção partiu para cima e continuou na frente, vencendo por 12 a 10. Mas arrancada surpreendente do adversário fez a diferença e o placar mudou para 19 a 16. Aliás, o19º ponto polonês foi cercado de muita polêmica, tanto que os jogadores brasileiros reclamaram enfurecidos.

Mas de nada adiantou. A Polônia foi mais eficiente, abriu vantagem e após erros de Thiago Alves e Théo, os visitantes impuseram a primeira derrota de um set para o Brasil em solo nacional no torneio: 25 a 23.

No quarto set, o Brasil retomou a confiança e passo a passo foi construindo vantagem no placar. E viu o nervosismo passar aos adversários, que também reclamavam constantemente com a arbitragem. Sem se preocupar, os brasileiros rapidamente abriram distância em relação aos rivais. 18 a 14. A disputa ganhou corpo e ao explorar o bloqueio rival, a Seleção fez 21 a 16.

Apesar de estar com o resultado praticamente definido a seu favor, o técnico Bernardinho foi advertido pelo árbitro com o cartão amarelo por supostamente ter xingado o auxiliar. Em quadra, porém, os jogadores se concentraram apenas na partida e conseguiram a vitória por 25 a 23 para festa em São Bernardo.


Jogadores ressaltam sentimento de alívio após vitória sobre rival

O sentimento de alívio era evidente. Vencer a Polônia após as duas derrotas para o adversário na Liga Mundial, tirou peso das costas dos brasileiros. Mais que isso. Serviu para assumir a liderança do Grupo B e, assim, ficar mais perto da vaga na próxima fase.

"Foi algo que queríamos muito, nos deixa aliviados. Pela falta de respeito que tiveram com a gente quando nos venceram pela primeira vez, na Polônia, queríamos vencer a todo custo. Só que o mais importante foi assumir a liderança e ficar perto da classificação", assumiu o levantador Bruninho.

"O que a gente queria mesmo era ganhar o jogo", disse o líbero Serginho. "A equipe estava mordida com eles. Não com raiva, mas havia um sentimento de vencer para devolver as derrotas", completou o oposto Wallace, maior pontuador do duelo com 23 acertos.

Apesar da vitória, os duelos em São Bernardo não esconderam algumas falhas que a equipe ainda cometeu. "Temos que refletir bastante sobre o que foi feito aqui. Enfrentamos equipes fortes, e que para serem derrotadas, requer paciência. Saber atacar e o momento certo de agir", disse Serginho.

Para o técnico Bernardinho, a equipe mostrou força de vontade além do comum por estar atuando diante da torcida. "Não queríamos perder de jeito nenhum em casa. Era a chance de subir na classificação, recuperar a liderança. E conseguimos isso, foi uma batalha interessante", analisou.

GRAND PRIX

Começam a ser vendidos hoje os ingressos para os jogos da Seleção Feminina no Grand Prix de Vôlei, que será disputado no Poliesportivo nos dias 15, 16 e 17. Os bilhetes custam R$ 40 e estão à venda pelo site www.livepass.com.br e outros 11 postos. Informações pelo telefone 4003-1527.

Ontem, fora de casa, as meninas venceram a Polônia por 3 sets a 2 (25/15, 25/13, 23/25, 25/22 e 15/10).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;