Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

‘Belíssima’ deve despertar ainda mais sonho de ser Gisele Bündchen


Fabio Leite
Especial para o Diário

13/11/2005 | 08:17


As atenções estão todas voltadas para ela. À meia-luz, de biquíni, vestido ou jeans, Caroline Demarqui Leopoldo, 13 anos, desfila pelos cerca de 20 metros de passarela. Olhar fixo, queixo erguido e andar desinibido, a aspirante a modelo vai, posa para fotos e volta sem olhar para trás. O frio na barriga e as pernas trêmulas passam desapercebidos. O vaivém se repete por mais algumas vezes com as devidas trocas de manequim. Ao final, uma salva de palmas. É apenas o começo.

Foi num concurso de moda com mais de 500 inscritas que a andreense de 1m76, loira de olhos azuis, deu início ao sonho que alimentava desde criança. “Sempre quis ser modelo. Quando era criança, vestia um monte de roupas e brincava de desfilar”, lembra. Caroline ficou com o segundo lugar e ganhou contrato com a agência de modelos MMA, em Santo André. “Ela sempre foi muito alta e magra. Todo mundo falava que ela tinha de ser modelo”, completa a mãe coruja, Carmem.

O sonho de ser modelo deve ficar mais presente agora que a Rede Globo estreou a novela Belíssima, que trata do mundo da moda. Boa parte das cenas da TV já compõe a rotina da modelo Beatriz Fabri, 18 anos. Há um ano, Beatriz despontava no mesmo concurso de Caroline. Depois de assinar um contrato com a agência, os trabalhos deslancharam a tal ponto que a garota já se submeteu a uma cirurgia para se adequar ao mercado. Pagou cerca de R$ 6 mil em uma prótese de 285 ml de silicone nos seios. Sem arrependimento.

“Fiquei meio assim porque era uma cirurgia. Só que aonde ia, falavam que faltava colocar uma prótese. Estava perdendo muito trabalho e o valor deles já pagava a cirurgia”, afirma a modelo, que já participou de mais de 20 castings (elenco escolhido para os desfiles). Hoje, além dos aplausos, a modelo fatura mais de R$ 3 mil com apenas um ensaio fotográfico para publicidade. Modelos renomadas como Ana Hickman e Gisele Bündchen recebem até R$ 120 mil por desfile.

E se é para o bem profissional da adolescente, os pais aprovam. “Tudo o que é relacionado à felicidade dela nós apoiamos totalmente. Vale não só pelo trabalho, mas pelo ego dela”, disse a mãe Márcia. Além das medidas do corpo, exigidas milimetricamente em forma, modelo que é modelo tem de estar sempre bem arrumada. Mãos e pés bem feitos, pele lisa e sem espinhas e cabelos cuidados. A qualquer hora pode aparecer uma proposta.

Dieta – Não é à toa que algumas modelos optam por viver de salada e água, quando não chegam a ficar doentes psicologicamente. Foi o que aconteceu com a modelo e diretora comercial da agência andreense ML Model‘s, Marina Lima, 30 anos, que sofreu de bulimia. “Fazia desfiles de biquíni e lingerie. Sempre tive muito corpo, muita perna e para não perder trabalho, tudo o que eu comia procurava pôr para fora. Isso causou depois um transtorno físico e acabei engordando 15 kg. Isso acontece muito com as meninas”, relata.

Mas, se por um lado a alimentação é regrada, por outro, afirma Marina, pelo menos 70% das modelos fumam, bebem e têm uma vida noturna agitada. “Elas trabalham, ganham bem, mas se alimentam muito mal e saem muito de balada. Por isso é sempre bom o acompanhamento da família”, aconselha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

‘Belíssima’ deve despertar ainda mais sonho de ser Gisele Bündchen

Fabio Leite
Especial para o Diário

13/11/2005 | 08:17


As atenções estão todas voltadas para ela. À meia-luz, de biquíni, vestido ou jeans, Caroline Demarqui Leopoldo, 13 anos, desfila pelos cerca de 20 metros de passarela. Olhar fixo, queixo erguido e andar desinibido, a aspirante a modelo vai, posa para fotos e volta sem olhar para trás. O frio na barriga e as pernas trêmulas passam desapercebidos. O vaivém se repete por mais algumas vezes com as devidas trocas de manequim. Ao final, uma salva de palmas. É apenas o começo.

Foi num concurso de moda com mais de 500 inscritas que a andreense de 1m76, loira de olhos azuis, deu início ao sonho que alimentava desde criança. “Sempre quis ser modelo. Quando era criança, vestia um monte de roupas e brincava de desfilar”, lembra. Caroline ficou com o segundo lugar e ganhou contrato com a agência de modelos MMA, em Santo André. “Ela sempre foi muito alta e magra. Todo mundo falava que ela tinha de ser modelo”, completa a mãe coruja, Carmem.

O sonho de ser modelo deve ficar mais presente agora que a Rede Globo estreou a novela Belíssima, que trata do mundo da moda. Boa parte das cenas da TV já compõe a rotina da modelo Beatriz Fabri, 18 anos. Há um ano, Beatriz despontava no mesmo concurso de Caroline. Depois de assinar um contrato com a agência, os trabalhos deslancharam a tal ponto que a garota já se submeteu a uma cirurgia para se adequar ao mercado. Pagou cerca de R$ 6 mil em uma prótese de 285 ml de silicone nos seios. Sem arrependimento.

“Fiquei meio assim porque era uma cirurgia. Só que aonde ia, falavam que faltava colocar uma prótese. Estava perdendo muito trabalho e o valor deles já pagava a cirurgia”, afirma a modelo, que já participou de mais de 20 castings (elenco escolhido para os desfiles). Hoje, além dos aplausos, a modelo fatura mais de R$ 3 mil com apenas um ensaio fotográfico para publicidade. Modelos renomadas como Ana Hickman e Gisele Bündchen recebem até R$ 120 mil por desfile.

E se é para o bem profissional da adolescente, os pais aprovam. “Tudo o que é relacionado à felicidade dela nós apoiamos totalmente. Vale não só pelo trabalho, mas pelo ego dela”, disse a mãe Márcia. Além das medidas do corpo, exigidas milimetricamente em forma, modelo que é modelo tem de estar sempre bem arrumada. Mãos e pés bem feitos, pele lisa e sem espinhas e cabelos cuidados. A qualquer hora pode aparecer uma proposta.

Dieta – Não é à toa que algumas modelos optam por viver de salada e água, quando não chegam a ficar doentes psicologicamente. Foi o que aconteceu com a modelo e diretora comercial da agência andreense ML Model‘s, Marina Lima, 30 anos, que sofreu de bulimia. “Fazia desfiles de biquíni e lingerie. Sempre tive muito corpo, muita perna e para não perder trabalho, tudo o que eu comia procurava pôr para fora. Isso causou depois um transtorno físico e acabei engordando 15 kg. Isso acontece muito com as meninas”, relata.

Mas, se por um lado a alimentação é regrada, por outro, afirma Marina, pelo menos 70% das modelos fumam, bebem e têm uma vida noturna agitada. “Elas trabalham, ganham bem, mas se alimentam muito mal e saem muito de balada. Por isso é sempre bom o acompanhamento da família”, aconselha.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;