Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Fator Gilberto Costa adia definição sobre candidatura do PT

Petistas postergam decisão de disputar o Paço por possível aliança com ex-vereador


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

18/02/2016 | 07:00


O PT de São Caetano adiou a definição sobre quem representará o partido na eleição de outubro. Os petistas sequer têm certeza se vão disputar a sucessão do prefeito Paulo Pinheiro (PMDB) em outubro, embora o presidente da sigla na cidade, Márcio Della Bella, garanta que o partido terá candidato próprio. Mas o que tem prolongado as decisões é possível aliança com o ex-vereador Gilberto Costa (PEN), costurada pelo prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT).

A executiva do PT são-caetanense se reuniu ontem no diretório para bater o martelo nas candidaturas a prefeito e a vereador. Na pauta, estava aliança com Gilberto. O ex-parlamentar teria reunião com Marinho na terça-feira, mas o encontro acabou sendo cancelado. Curiosamente, nada foi definido ontem no encontro no diretório, embora todos tenham ficado três horas reunidos . “Nada de novo, só debatemos sobre as candidaturas a vereador e marcamos um encontro do diretório para o mês que vem. O que já está fechado é que teremos candidato a prefeito”, desconversou.

A união com Gilberto Costa, que sustenta que será prefeiturável, surgiu depois que a candidatura do ex-presidente do Sesi (Serviço Social da Indústria) Jair Meneguelli (PT) esfriou. Gilberto chegou a conversar com Marinho no ano passado. Pelo possível acordo, o PT abriria mão de ter candidato próprio e indicaria o postulante a vice na chapa do ex-vereador.

Embora tida como remota, a aliança pouparia petistas de irem às ruas de São Caetano (onde já amargavam rejeição histórica) no momento em que a legenda passa por crise devido aos escândalos de corrupção envolvendo a cúpula do petismo e as investigações que ligam o ex-presidente Lula e sua família a possíveis irregularidades. A união também fortaleceria a legenda na briga por sobrevivência na Câmara. Único vereador da legenda, Pio Mielo vai para o PMDB.

Della Bella tem insistido para ser candidato para não perder prestígio no partido e abrir espaço para a ascensão do suplente de vereador Ricardo Rios, que recebeu 812 votos em 2012. Nos bastidores, o nome de Meneguelli ainda é cogitado. Na sondagem feita pelo DGABC Pesquisas, publicada em dezembro pelo Diário, o petista registrou queda de cinco pontos percentuais em comparação com a pesquisa de julho – apareceu em quarto lugar, com 2,8%.

Gilberto Costa não retornou aos contatos do Diário. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fator Gilberto Costa adia definição sobre candidatura do PT

Petistas postergam decisão de disputar o Paço por possível aliança com ex-vereador

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

18/02/2016 | 07:00


O PT de São Caetano adiou a definição sobre quem representará o partido na eleição de outubro. Os petistas sequer têm certeza se vão disputar a sucessão do prefeito Paulo Pinheiro (PMDB) em outubro, embora o presidente da sigla na cidade, Márcio Della Bella, garanta que o partido terá candidato próprio. Mas o que tem prolongado as decisões é possível aliança com o ex-vereador Gilberto Costa (PEN), costurada pelo prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT).

A executiva do PT são-caetanense se reuniu ontem no diretório para bater o martelo nas candidaturas a prefeito e a vereador. Na pauta, estava aliança com Gilberto. O ex-parlamentar teria reunião com Marinho na terça-feira, mas o encontro acabou sendo cancelado. Curiosamente, nada foi definido ontem no encontro no diretório, embora todos tenham ficado três horas reunidos . “Nada de novo, só debatemos sobre as candidaturas a vereador e marcamos um encontro do diretório para o mês que vem. O que já está fechado é que teremos candidato a prefeito”, desconversou.

A união com Gilberto Costa, que sustenta que será prefeiturável, surgiu depois que a candidatura do ex-presidente do Sesi (Serviço Social da Indústria) Jair Meneguelli (PT) esfriou. Gilberto chegou a conversar com Marinho no ano passado. Pelo possível acordo, o PT abriria mão de ter candidato próprio e indicaria o postulante a vice na chapa do ex-vereador.

Embora tida como remota, a aliança pouparia petistas de irem às ruas de São Caetano (onde já amargavam rejeição histórica) no momento em que a legenda passa por crise devido aos escândalos de corrupção envolvendo a cúpula do petismo e as investigações que ligam o ex-presidente Lula e sua família a possíveis irregularidades. A união também fortaleceria a legenda na briga por sobrevivência na Câmara. Único vereador da legenda, Pio Mielo vai para o PMDB.

Della Bella tem insistido para ser candidato para não perder prestígio no partido e abrir espaço para a ascensão do suplente de vereador Ricardo Rios, que recebeu 812 votos em 2012. Nos bastidores, o nome de Meneguelli ainda é cogitado. Na sondagem feita pelo DGABC Pesquisas, publicada em dezembro pelo Diário, o petista registrou queda de cinco pontos percentuais em comparação com a pesquisa de julho – apareceu em quarto lugar, com 2,8%.

Gilberto Costa não retornou aos contatos do Diário. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;