Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Parque Central lota na reabertura


Ângela Corrêa
Do Diário do Grande ABC

18/04/2005 | 11:56


Com o objetivo de substituir a fama de área violenta e abandonada pela de espaço que ostenta pólos esportivos, culturais e educacionais, foi inaugurada domingo a primeira fase da revitalização do Parque Central de Santo André, no bairro Paraíso. O parque ficou lotado durante todo o dia. Até o fechamento desta edição, a Guarda Civil Municipal não tinha a estimativa de quantas pessoas estiveram no local. À noite, o grupo Ira! fecharia a grade de atividades da festa.

O evento começou com o plantio conjunto de mudas de árvores, caminhadas e ciclismo por duas pistas de 2,5 km de extensão, atividades esportivas e eventos culturais. A Orquestra Sinfônica de Santo André inaugurou a concha acústica às 11h e dezenas de pipas gigantes coloriram o céu e o gramado em frente ao parque. O cobrador de ônibus Walcir Paulino, 43 anos, um dos membros do grupo Arte de Voar, levou os filhos e amigos para experimentar a nova área para empinar as peças. “É um dos melhores lugares para trazer as pipas, porque é bem espaçoso”, disse.

No entanto, os freqüentadores ainda se preocupam com o quesito segurança. O casal Walter, 55 anos, e Sônia Maria de Souza, 51, teme que criminosos que se escondiam no local mantenham o hábito. “Moramos em frente ao parque e sempre tivemos problemas por conta dessa proximidade. Agora a segurança tem de ser garantida para que a gente venha tranqüilo”, afirma Walter. Essa questão foi um dos pontos fortes do discurso do prefeito João Avamileno, que garantiu equipes fixas de segurança, com duas bases da Guarda Civil Municipal e rondas de moto. Domingo, cerca de 42 guardas fizeram a segurança do evento. O parque funcionará das 6h às 22h, mas nos primeiros meses, os portões serão fechados às 20h. Na cidade, apenas o Parque Prefeito Celso Daniel tem funcionamento 24 horas.

Reformulação – As obras do Parque Central foram orçadas em R$ 2,4 milhões. A próxima etapa de melhorias tem entrega prevista para 2006, quando serão inaugurados o Epac (Escola Parque de Arte e Ciência), a pista de skate e a ligação entre a rua Gamboa e a avenida Pereira Barreto. A terceira fase será a remoção das 600 famílias da favela Gamboa, instaladas irregularmente ao lado do parque.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Parque Central lota na reabertura

Ângela Corrêa
Do Diário do Grande ABC

18/04/2005 | 11:56


Com o objetivo de substituir a fama de área violenta e abandonada pela de espaço que ostenta pólos esportivos, culturais e educacionais, foi inaugurada domingo a primeira fase da revitalização do Parque Central de Santo André, no bairro Paraíso. O parque ficou lotado durante todo o dia. Até o fechamento desta edição, a Guarda Civil Municipal não tinha a estimativa de quantas pessoas estiveram no local. À noite, o grupo Ira! fecharia a grade de atividades da festa.

O evento começou com o plantio conjunto de mudas de árvores, caminhadas e ciclismo por duas pistas de 2,5 km de extensão, atividades esportivas e eventos culturais. A Orquestra Sinfônica de Santo André inaugurou a concha acústica às 11h e dezenas de pipas gigantes coloriram o céu e o gramado em frente ao parque. O cobrador de ônibus Walcir Paulino, 43 anos, um dos membros do grupo Arte de Voar, levou os filhos e amigos para experimentar a nova área para empinar as peças. “É um dos melhores lugares para trazer as pipas, porque é bem espaçoso”, disse.

No entanto, os freqüentadores ainda se preocupam com o quesito segurança. O casal Walter, 55 anos, e Sônia Maria de Souza, 51, teme que criminosos que se escondiam no local mantenham o hábito. “Moramos em frente ao parque e sempre tivemos problemas por conta dessa proximidade. Agora a segurança tem de ser garantida para que a gente venha tranqüilo”, afirma Walter. Essa questão foi um dos pontos fortes do discurso do prefeito João Avamileno, que garantiu equipes fixas de segurança, com duas bases da Guarda Civil Municipal e rondas de moto. Domingo, cerca de 42 guardas fizeram a segurança do evento. O parque funcionará das 6h às 22h, mas nos primeiros meses, os portões serão fechados às 20h. Na cidade, apenas o Parque Prefeito Celso Daniel tem funcionamento 24 horas.

Reformulação – As obras do Parque Central foram orçadas em R$ 2,4 milhões. A próxima etapa de melhorias tem entrega prevista para 2006, quando serão inaugurados o Epac (Escola Parque de Arte e Ciência), a pista de skate e a ligação entre a rua Gamboa e a avenida Pereira Barreto. A terceira fase será a remoção das 600 famílias da favela Gamboa, instaladas irregularmente ao lado do parque.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;