Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Oswaldo corrige falhas do Santos



12/03/2005 | 17:35


O técnico Oswaldo de Oliveira conseguiu cumprir seus objetivos nos quatro dias de treinamentos do Santos, em Extrema, no Sul de Minas Gerais: tirou o elenco da pressão depois da derrota para o Palmeiras, por 3 a 1, no domingo passado, e teve um contato maior com os jogadores. “Fizemos diversas reuniões, algumas vezes com o grupo todo, outras individuais”, contou Oswaldo. “Estamos mais concentrados para a seqüência das competições”.

Na base do bate-papo, o treinador acredita que conseguiu corrigir as falhas apresentadas pelo time nas últimas apresentações. Por duas vezes, em Extrema, reuniu todos os jogadores para assistir a vídeos do jogo contra o Palmeiras e da goleada diante do Rio Branco (5 a 1), em Americana. “Vimos o que deve ser melhorado e o que deu certo e podemos repetir”, explicou o técnico, que confirmou a escalação de três atacantes – Basílio, Robinho e Deivid – para enfrentar o União Barbarense, domingo, na Vila Belmiro. “É uma fórmula que dá melhor resultado quando jogamos em casa”, explicou. “Além disso, temos de ir para cima, precisamos da vitória”.

Mais uma vez, Oswaldo de Oliveira garantiu que não se sente pressionado nem tem medo de perder o cargo. “Não há pressão nenhuma sobre mim, estou tranqüilo e decidido em relação aos meus objetivos”, afirmou. “Ainda podemos alcançar o São Paulo no Campeonato Paulista, e temos plenas chances de nos classificar na Copa Libertadores”, lembrou.

Maratona – Para o treinador, a queda de produção do Santos se deve à maratona de jogos que o time tem enfrentado, entre o Estadual e a competição sul-americana. “Não estamos sendo beneficiados pela tabela. São viagens longas, desgastantes, na altitude, e, ao mesmo tempo, enfrentamos adversários difíceis no Paulista”, comentou Oswaldo, que confirmou a escalação do zagueiro Ávalos e do lateral-esquerdo Léo, que foram poupados do treino coletivo de sexta-feira.

Críticas – O ambiente tumultuado depois da derrota para o Palmeiras impressionou o lateral-direito Flávio. Revelado pelo Fluminense, em 1998, o jogador de 25 anos – aniversaria sábado – não esperava tantas cobranças com a quebra da invencibilidade no Estadual. “Fiquei um pouco assustado com tantas críticas, pois se não estamos fazendo uma campanha excelente, também não é tão ruim”, ponderou. “Poderíamos estar rendendo mais, mas não há motivo para tanta pressão”.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Oswaldo corrige falhas do Santos


12/03/2005 | 17:35


O técnico Oswaldo de Oliveira conseguiu cumprir seus objetivos nos quatro dias de treinamentos do Santos, em Extrema, no Sul de Minas Gerais: tirou o elenco da pressão depois da derrota para o Palmeiras, por 3 a 1, no domingo passado, e teve um contato maior com os jogadores. “Fizemos diversas reuniões, algumas vezes com o grupo todo, outras individuais”, contou Oswaldo. “Estamos mais concentrados para a seqüência das competições”.

Na base do bate-papo, o treinador acredita que conseguiu corrigir as falhas apresentadas pelo time nas últimas apresentações. Por duas vezes, em Extrema, reuniu todos os jogadores para assistir a vídeos do jogo contra o Palmeiras e da goleada diante do Rio Branco (5 a 1), em Americana. “Vimos o que deve ser melhorado e o que deu certo e podemos repetir”, explicou o técnico, que confirmou a escalação de três atacantes – Basílio, Robinho e Deivid – para enfrentar o União Barbarense, domingo, na Vila Belmiro. “É uma fórmula que dá melhor resultado quando jogamos em casa”, explicou. “Além disso, temos de ir para cima, precisamos da vitória”.

Mais uma vez, Oswaldo de Oliveira garantiu que não se sente pressionado nem tem medo de perder o cargo. “Não há pressão nenhuma sobre mim, estou tranqüilo e decidido em relação aos meus objetivos”, afirmou. “Ainda podemos alcançar o São Paulo no Campeonato Paulista, e temos plenas chances de nos classificar na Copa Libertadores”, lembrou.

Maratona – Para o treinador, a queda de produção do Santos se deve à maratona de jogos que o time tem enfrentado, entre o Estadual e a competição sul-americana. “Não estamos sendo beneficiados pela tabela. São viagens longas, desgastantes, na altitude, e, ao mesmo tempo, enfrentamos adversários difíceis no Paulista”, comentou Oswaldo, que confirmou a escalação do zagueiro Ávalos e do lateral-esquerdo Léo, que foram poupados do treino coletivo de sexta-feira.

Críticas – O ambiente tumultuado depois da derrota para o Palmeiras impressionou o lateral-direito Flávio. Revelado pelo Fluminense, em 1998, o jogador de 25 anos – aniversaria sábado – não esperava tantas cobranças com a quebra da invencibilidade no Estadual. “Fiquei um pouco assustado com tantas críticas, pois se não estamos fazendo uma campanha excelente, também não é tão ruim”, ponderou. “Poderíamos estar rendendo mais, mas não há motivo para tanta pressão”.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;