Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Conselho de Governo define novo premiê iraquiano


Do Diário OnLine
Com Agências

29/05/2004 | 00:01


O Conselho de Governo transitório iraquiano escolheu nesta sexta-feira um de seus membros para ocupar o cargo de primeiro-ministro do país. Trata-se do médico xiita Iyad Allawi, que teve o nome apoiado pelo enviado especial das Nações Unidas ao Iraque, Lakhdar Brahimi, e por autoridades da coalizão liderada pelos Estados Unidos.

O governo americano também elogiou a escolha. "Ele é certamente um líder capaz, que parece ter amplo apoio do povo iraquiano", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Scott McClellan.

Allawi, 58 anos, é um dos fundadores do Acordo Nacional Iraquiano, um grupo de oposição ao antigo regime do ex-ditador Saddam Hussein que tinha o apoio da CIA (a agência de inteligência norte-americana). Ele deve assumir a função de primeiro-ministro no dia 30 de junho, quando a coalizão devolverá a soberania ao Conselho de Governo transitório.

O xiita também já foi membro do partido Baath, de Saddam Hussein, mas depois partiu para a oposição ao líder iraquiano. Com o apoio da CIA, ele tentou realizar um golpe de estado em 1996, mas fracassou.

O médico xiita vem de uma família vinculada à política iraquiana. Seu avô integrava a equipe que negociou a independência do Iraque nos anos 30 e seu tio foi ministro da Saúde durante o período monárquico.

Parente de Ahmad Chalabi, ex-aliado número um dos Estados Unidos no Iraque, Iyad Allawi tem como primo o ministro da Defesa Ali Allawi. Além disso, seu cunhado Nouri Badrane ocupou durante alguns meses o cargo de ministro do Interior, antes de ser demitido pelo administrador civil americano, Paul Bremer.

Allawi deixou o país em 1971. Ele foi para Beirute, no Líbano, e depois seguiu para Londres. No dia 4 de fevereiro de 1978, o iraquiano foi alvo de uma tentativa de assassinato na Inglaterra.

O xiita recebeu com satisfação a decisão do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, de invadir o Iraque. Ele disse ter convencido militares iraquianos a não lutarem contra as forças da coalizão.

Depois da formação de um Conselho de Governo, em julho de 2003, Allawi foi encarregado da segurança. Ele propôs várias vezes utilizar ex-membros dos Moukhabarat, o serviço de inteligência, para combater a guerrilha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Conselho de Governo define novo premiê iraquiano

Do Diário OnLine
Com Agências

29/05/2004 | 00:01


O Conselho de Governo transitório iraquiano escolheu nesta sexta-feira um de seus membros para ocupar o cargo de primeiro-ministro do país. Trata-se do médico xiita Iyad Allawi, que teve o nome apoiado pelo enviado especial das Nações Unidas ao Iraque, Lakhdar Brahimi, e por autoridades da coalizão liderada pelos Estados Unidos.

O governo americano também elogiou a escolha. "Ele é certamente um líder capaz, que parece ter amplo apoio do povo iraquiano", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Scott McClellan.

Allawi, 58 anos, é um dos fundadores do Acordo Nacional Iraquiano, um grupo de oposição ao antigo regime do ex-ditador Saddam Hussein que tinha o apoio da CIA (a agência de inteligência norte-americana). Ele deve assumir a função de primeiro-ministro no dia 30 de junho, quando a coalizão devolverá a soberania ao Conselho de Governo transitório.

O xiita também já foi membro do partido Baath, de Saddam Hussein, mas depois partiu para a oposição ao líder iraquiano. Com o apoio da CIA, ele tentou realizar um golpe de estado em 1996, mas fracassou.

O médico xiita vem de uma família vinculada à política iraquiana. Seu avô integrava a equipe que negociou a independência do Iraque nos anos 30 e seu tio foi ministro da Saúde durante o período monárquico.

Parente de Ahmad Chalabi, ex-aliado número um dos Estados Unidos no Iraque, Iyad Allawi tem como primo o ministro da Defesa Ali Allawi. Além disso, seu cunhado Nouri Badrane ocupou durante alguns meses o cargo de ministro do Interior, antes de ser demitido pelo administrador civil americano, Paul Bremer.

Allawi deixou o país em 1971. Ele foi para Beirute, no Líbano, e depois seguiu para Londres. No dia 4 de fevereiro de 1978, o iraquiano foi alvo de uma tentativa de assassinato na Inglaterra.

O xiita recebeu com satisfação a decisão do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, de invadir o Iraque. Ele disse ter convencido militares iraquianos a não lutarem contra as forças da coalizão.

Depois da formação de um Conselho de Governo, em julho de 2003, Allawi foi encarregado da segurança. Ele propôs várias vezes utilizar ex-membros dos Moukhabarat, o serviço de inteligência, para combater a guerrilha.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;