Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Atriz lança moda de piercing nas genitálias


Cristiane Bomfim
Do Diário do Grande ABC

09/12/2006 | 19:34


Modificar o corpo com piercing é uma prática mais antiga do que se imagina, porém ainda considerada polêmica. Exemplo disso é o bafafá causado pela descoberta de um piercing na região genital da atriz Karina Bacchi durante ensaio fotográfico para a edição deste mês de revista masculina.

Enquanto os adeptos dos piercing e de outras modificações do corpo – como tatuagens – consideram “super normal” colocar uma jóia (nome dado às peças de aço cirúrgico, titânio, e ouro) nos lugares mais inusitados, boa parte da população ainda se escandaliza com o fato. Mas, desde que chegou ao Brasil, há 14 anos, o piercing tem se tornado cada vez mais popular por aqui.

Primeiro, a moda era colocar argolas e hastes na orelha, nariz, sobrancelha, umbigo, mamilos. Hoje, as opções se estendem a outras parte do corpo: os órgãos genitais. “É normal que algumas pessoas fujam do convencional e procurem outras partes do corpo para colocar os adornos”, explica o piecer (quem coloca piercing) Ronaldo Sampaio, mais conhecido como Snoopy, um dos pioneiros do piercing no país.

Os piercings genitais têm a fama de aumentar a sensibilidade nas zonas erógenas, proporcionando assim, maior prazer durante o sexo. Esta crença aliada à exposição desta modalidade de colocação de jóias nas partes íntimas pela mídia irá fazer com que mais mulheres desejem colocar a jóia no clitóris e nos lábios vaginais. Pelo menos é o que acreditam os donos de estúdios de Body Piercing. “Não tenho dúvida de que a procura vai crescer. A foto da Karina Bacchi vai aumentar a procura. Tudo que sai na mídia vira moda”, afirma Snoopy.

Mas a prática ainda é restrita. De acordo com Alemão, dono do estúdio Mister Tatoo, em Santo André, em 26 anos de profissão, cerca de 50 mulheres entraram no estúdio decididas a colocar uma jóia nas áreas mais íntimas. “Posso afirmar que 70% dessas mulheres vieram incentivadas pelo marido ou namorado. Ainda é um fetiche masculino”, comenta. Alemão foi o primeiro a trazer um estúdio de tatuagem e piercing à região.

O preço da perfuração em área genital, incluindo a jóia varia entre R$ 150 e R$ 200.

De acordo com Snoopy, as pessoas que colocam piercing possuem entre 25 e 45 anos. “É o que eu observo no meu estúdio”, afirma. Porém, a distinção por classe social é mais difícil de fazer: “O que eu noto é que quem aparece no estúdio é porque já sabe muito bem o que quer, entende do assunto”, afirma.


Piercing – A palavra piercing vem do inglês e significa perfuração. Os primeiros registros de utilização são em tribos indígenas na África, na Índia e na Indonésia e tinham, principalmente, função estética.

Ganhou força durante os séculos 18 e 19 na Europa, por onde se espalhou entre a classe média e a aristocracia. Foi no século 19 que o principe inglês Albert tornou notória uma modalidade de colocação de piercing genital – que anos mais tarde recebeu o nome de Prince Albert – perfurando seu pênis com uma argola.

O piercing ficou praticamente esquecido durante boa parte do século 20 e só ressurgiu na década de 1970 em Londres, Em 1992, ele foi trazido ao Brasil por André Meyir.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;