Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Ford anuncia cortes nos EUA e ameaça demitir em outros países


Da AFP

22/06/2005 | 00:12


A Ford, segundo maior fabricante americana de automóveis, anunciou nesta terça-feira o corte de 1.750 postos administrativos nos Estados Unidos e uma redução considerável de suas expectativas de lucro para este ano. A nova redução de pessoal, que começará em 1º de outubro, aumenta as demissões para quase 5% do quadro de 35 mil funcionários da empresa no país. A Ford disse ainda que pensa em demitir fora do país.

Em abril, a companhia eliminou mil postos administrativos. A empresa americana enfrenta excesso de custos na produção e baixa nas vendas, enquanto a demanda de sua nova linha de caminhões está sendo afetada pelos altos preços do petróleo.

A ação da Ford caiu mais de 5%, cotada a US$ 10,60, após o fechamento do mercado nesta terça-feira. A Ford também anunciou que vai eliminar os bônus executivos e suspender, a partir de 1º de julho, os pagamentos equivalentes feitos aos aposentados.

Além disso, a companhia disse esperar um lucro entre US$ 1 e US$ 1,25 por ação, menos do que o previsto anteriormente (US$ 1,25 e US$ 1,50 por ação).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ford anuncia cortes nos EUA e ameaça demitir em outros países

Da AFP

22/06/2005 | 00:12


A Ford, segundo maior fabricante americana de automóveis, anunciou nesta terça-feira o corte de 1.750 postos administrativos nos Estados Unidos e uma redução considerável de suas expectativas de lucro para este ano. A nova redução de pessoal, que começará em 1º de outubro, aumenta as demissões para quase 5% do quadro de 35 mil funcionários da empresa no país. A Ford disse ainda que pensa em demitir fora do país.

Em abril, a companhia eliminou mil postos administrativos. A empresa americana enfrenta excesso de custos na produção e baixa nas vendas, enquanto a demanda de sua nova linha de caminhões está sendo afetada pelos altos preços do petróleo.

A ação da Ford caiu mais de 5%, cotada a US$ 10,60, após o fechamento do mercado nesta terça-feira. A Ford também anunciou que vai eliminar os bônus executivos e suspender, a partir de 1º de julho, os pagamentos equivalentes feitos aos aposentados.

Além disso, a companhia disse esperar um lucro entre US$ 1 e US$ 1,25 por ação, menos do que o previsto anteriormente (US$ 1,25 e US$ 1,50 por ação).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;