Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Pinheiro age pelo comando da Câmara


Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

18/12/2012 | 07:25


O prefeito eleito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), começou se articular para garantir a eleição da presidência da Câmara para o próximo biênio (2013/2014). O bloquinho de quatro vereadores formado por PPS e PSD foi o primeiro alvo do peemedebista, que tem reservado parte de sua agenda para receber os 19 vereadores eleitos em seu escritório político.

Publicamente, Pinheiro adotou postura de não interferir na discussão da eleição do Legislativo. Porém, durante os encontros individuais, o peemedebista começou a tocar no assunto de maneira discreta e pede um "voto de confiança". "Ele não indicou ninguém ainda e nem deu dicas de quem vai ser", revelou o parlamentar eleito Carlos Humberto Seraphim (PPS).

Apesar do futuro governo se calar sobre o escolhido, o atual presidente da Câmara, Sidnei Bezerra da Silva, o Sidão da Padaria (PSB), já é tido como o candidato governista à reeleição. O socialista se aproximou do prefeito eleito durante a eleição, quando se desgarrou da candidata derrotada ao Paço Regina Maura Zetone (PTB) e passou a organizar reuniões com munícipes em prol do peemedebista. O esforço de Pinheiro para garantir a manutenção do cargo de Sidão é visto como acordo selado.

Dos quatro integrantes do bloquinho, apenas Magali Aparecida Selva Pinto (PSD) ainda não se encontrou com Pinheiro. "Estou esperando uma reunião o mais breve possível com nós quatro para definir o diálogo", explicou o vereador eleito Marcel Munhoz (PPS). O grupo se uniu para aumentar o poder de negociação no Legislativo e definirá posicionamento único.

No meio das conversas do prefeito eleito, que elegeu apenas três dos 19 vereadores, a composição de seu secretariado é acompanhada com atenção pelos parlamentares. O único que já teria garantido uma das Pastas seria Eder Xavier (PCdoB), com a possível nomeação de sua irmã Elda Xavier Martinez para Obras. O comunista, entretanto, vê empecilhos para depositar seu voto em Sidão. Alguns pedidos de futuros integrantes do Legislativo para comandar secretarias já foram feitos, porém, não tiveram retorno.

Do outro lado do balcão está Jorge Salgado, postulante à presidência do PTB, que tem quatro cadeiras, e conta com os três votos de PT, PHS e PDT.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pinheiro age pelo comando da Câmara

Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

18/12/2012 | 07:25


O prefeito eleito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), começou se articular para garantir a eleição da presidência da Câmara para o próximo biênio (2013/2014). O bloquinho de quatro vereadores formado por PPS e PSD foi o primeiro alvo do peemedebista, que tem reservado parte de sua agenda para receber os 19 vereadores eleitos em seu escritório político.

Publicamente, Pinheiro adotou postura de não interferir na discussão da eleição do Legislativo. Porém, durante os encontros individuais, o peemedebista começou a tocar no assunto de maneira discreta e pede um "voto de confiança". "Ele não indicou ninguém ainda e nem deu dicas de quem vai ser", revelou o parlamentar eleito Carlos Humberto Seraphim (PPS).

Apesar do futuro governo se calar sobre o escolhido, o atual presidente da Câmara, Sidnei Bezerra da Silva, o Sidão da Padaria (PSB), já é tido como o candidato governista à reeleição. O socialista se aproximou do prefeito eleito durante a eleição, quando se desgarrou da candidata derrotada ao Paço Regina Maura Zetone (PTB) e passou a organizar reuniões com munícipes em prol do peemedebista. O esforço de Pinheiro para garantir a manutenção do cargo de Sidão é visto como acordo selado.

Dos quatro integrantes do bloquinho, apenas Magali Aparecida Selva Pinto (PSD) ainda não se encontrou com Pinheiro. "Estou esperando uma reunião o mais breve possível com nós quatro para definir o diálogo", explicou o vereador eleito Marcel Munhoz (PPS). O grupo se uniu para aumentar o poder de negociação no Legislativo e definirá posicionamento único.

No meio das conversas do prefeito eleito, que elegeu apenas três dos 19 vereadores, a composição de seu secretariado é acompanhada com atenção pelos parlamentares. O único que já teria garantido uma das Pastas seria Eder Xavier (PCdoB), com a possível nomeação de sua irmã Elda Xavier Martinez para Obras. O comunista, entretanto, vê empecilhos para depositar seu voto em Sidão. Alguns pedidos de futuros integrantes do Legislativo para comandar secretarias já foram feitos, porém, não tiveram retorno.

Do outro lado do balcão está Jorge Salgado, postulante à presidência do PTB, que tem quatro cadeiras, e conta com os três votos de PT, PHS e PDT.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;