Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Cirurgião amputa pênis de paciente em acesso de loucura


Da AFP

16/07/2004 | 08:02


Em um acesso de loucura, um cirurgião romeno amputou o pênis de um paciente de 34 anos na mesa de operações, segundo informou nesta sexta-feira uma fonte de um hospital de Bucareste, na Romênia.

O cirurgião Naum Ciomu, professor de anatomia, deveria fazer uma cirurgia para corrigir uma malformação testicular quando, em um acesso de loucura, decepou o órgão e o cortou em três pedaços.

"Estamos muito traumatizados com o que ocorreu. É a primeira vez que enfrentamos um caso semelhante", declarou Sorin Oprescu, diretor do hospital de emergências para onde o paciente foi levado para uma operação para a reconstrução do membro.

O cirurgião que mutilou o paciente foi proibido de entrar em uma sala de operação por dois meses, à espera do resultado da investigação determinada pelo hospital. A esposa do paciente amputado entrou com uma ação judicial contra o médico.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cirurgião amputa pênis de paciente em acesso de loucura

Da AFP

16/07/2004 | 08:02


Em um acesso de loucura, um cirurgião romeno amputou o pênis de um paciente de 34 anos na mesa de operações, segundo informou nesta sexta-feira uma fonte de um hospital de Bucareste, na Romênia.

O cirurgião Naum Ciomu, professor de anatomia, deveria fazer uma cirurgia para corrigir uma malformação testicular quando, em um acesso de loucura, decepou o órgão e o cortou em três pedaços.

"Estamos muito traumatizados com o que ocorreu. É a primeira vez que enfrentamos um caso semelhante", declarou Sorin Oprescu, diretor do hospital de emergências para onde o paciente foi levado para uma operação para a reconstrução do membro.

O cirurgião que mutilou o paciente foi proibido de entrar em uma sala de operação por dois meses, à espera do resultado da investigação determinada pelo hospital. A esposa do paciente amputado entrou com uma ação judicial contra o médico.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;