Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Levarei recusa de compensação do Rodoanel ao MP, afirma Demarchi

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Pré-candidato do PSL de S.Bernardo critica PT e Morando por demora na reparação ambiental


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

04/08/2020 | 00:01


Pré-candidato do PSL à Prefeitura de São Bernardo, o vereador Rafael Demarchi avisou que ingressará com representação junto ao Ministério Público para investigação sobre o fato de o governo do prefeito Orlando Morando (PSDB) ter aberto mão de parte de compensação ambiental pela construção do Trecho Sul do Rodoanel.

No domingo, o Diário mostrou que, em 2017, a Prefeitura de São Bernardo encaminhou ofício ao governo do Estado e à Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) abdicando de planejamento alternativo elaborado pelo ex-prefeito Luiz Marinho (PT) para ressarcimento ao município diante da recusa do Palácio dos Bandeirantes em construir um dos parques propostos no convênio de reparação.

“Fiquei perplexo ao ler no Diário. É algo que o Ministério Público precisa apurar, por isso vamos ingressar com esse pedido. São Bernardo não pode ser lesada por interesses que não sejam públicos, por isso é preciso investigar se alguém saiu ganhando com essa situação”, considerou Demarchi.

Em 2010, a Prefeitura de São Bernardo assinou com a Dersa plano de compensações ambientais pela construção do Trecho Sul do Rodoanel, que percorreu considerável espaço de área de manancial, às margens da Represa Billings. Ao total, obras no valor de R$ 93 milhões seriam executadas. No pacote estava um parque popular ao lado da represa, mas a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) considerou arriscada a construção do equipamento. Esse parque demandaria R$ 40 milhões dos cofres da Dersa.

Diante da recursa, Marinho sugeriu reassentamento de moradias de unidades precárias e implantação de áreas de lazer no Jardim Nova Canaã, Jardim Represa e Parque Imigrantes. Sem avanço. Depois, mostrou ideia de o município receber áreas remanescentes de desapropriações para o Rodoanel, para ampliação do Parque Estadual Águas da Billings até o Parque do Pedroso, em Santo André. Essa foi a proposta ignorada por Morando.

“Em que pese o erro do governo atual, é também preciso criticar a demora do governo do PT em solucionar. O Trecho Sul do Rodoanel foi inaugurado em 2010. O PT ficou oito anos à frente da Prefeitura e não vimos compensações ambientais pela obra. Vejo que os dois (PT e Morando) devem explicações”, sustentou Demarchi.

O pré-candidato também pediu apuração rigorosa sobre as declarações do vereador afastado Mario de Abreu (ex-PSDB, atual PDT), secretário de Gestão Ambiental que assinou o ofício abrindo mão de parte da reparação ambiental. Ao Diário, Abreu disse que seguia ordens quando os assuntos se relacionavam com o Estado e a Dersa.

“Ordens de quem? É preciso esclarecer, assim como os motivos pelos quais o cidadão que assinou o convênio por parte da Dersa (Delson José Amador) foi contratado pelo prefeito para ser seu secretário (de Transportes). Aliás, a história levanta suspeitas pela assinatura de Paulo Preto (Paulo Vieira de Souza, ex-diretor da Dersa acusado de cobrar propina na obra do Rodoanel)”, finalizou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Levarei recusa de compensação do Rodoanel ao MP, afirma Demarchi

Pré-candidato do PSL de S.Bernardo critica PT e Morando por demora na reparação ambiental

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

04/08/2020 | 00:01


Pré-candidato do PSL à Prefeitura de São Bernardo, o vereador Rafael Demarchi avisou que ingressará com representação junto ao Ministério Público para investigação sobre o fato de o governo do prefeito Orlando Morando (PSDB) ter aberto mão de parte de compensação ambiental pela construção do Trecho Sul do Rodoanel.

No domingo, o Diário mostrou que, em 2017, a Prefeitura de São Bernardo encaminhou ofício ao governo do Estado e à Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) abdicando de planejamento alternativo elaborado pelo ex-prefeito Luiz Marinho (PT) para ressarcimento ao município diante da recusa do Palácio dos Bandeirantes em construir um dos parques propostos no convênio de reparação.

“Fiquei perplexo ao ler no Diário. É algo que o Ministério Público precisa apurar, por isso vamos ingressar com esse pedido. São Bernardo não pode ser lesada por interesses que não sejam públicos, por isso é preciso investigar se alguém saiu ganhando com essa situação”, considerou Demarchi.

Em 2010, a Prefeitura de São Bernardo assinou com a Dersa plano de compensações ambientais pela construção do Trecho Sul do Rodoanel, que percorreu considerável espaço de área de manancial, às margens da Represa Billings. Ao total, obras no valor de R$ 93 milhões seriam executadas. No pacote estava um parque popular ao lado da represa, mas a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) considerou arriscada a construção do equipamento. Esse parque demandaria R$ 40 milhões dos cofres da Dersa.

Diante da recursa, Marinho sugeriu reassentamento de moradias de unidades precárias e implantação de áreas de lazer no Jardim Nova Canaã, Jardim Represa e Parque Imigrantes. Sem avanço. Depois, mostrou ideia de o município receber áreas remanescentes de desapropriações para o Rodoanel, para ampliação do Parque Estadual Águas da Billings até o Parque do Pedroso, em Santo André. Essa foi a proposta ignorada por Morando.

“Em que pese o erro do governo atual, é também preciso criticar a demora do governo do PT em solucionar. O Trecho Sul do Rodoanel foi inaugurado em 2010. O PT ficou oito anos à frente da Prefeitura e não vimos compensações ambientais pela obra. Vejo que os dois (PT e Morando) devem explicações”, sustentou Demarchi.

O pré-candidato também pediu apuração rigorosa sobre as declarações do vereador afastado Mario de Abreu (ex-PSDB, atual PDT), secretário de Gestão Ambiental que assinou o ofício abrindo mão de parte da reparação ambiental. Ao Diário, Abreu disse que seguia ordens quando os assuntos se relacionavam com o Estado e a Dersa.

“Ordens de quem? É preciso esclarecer, assim como os motivos pelos quais o cidadão que assinou o convênio por parte da Dersa (Delson José Amador) foi contratado pelo prefeito para ser seu secretário (de Transportes). Aliás, a história levanta suspeitas pela assinatura de Paulo Preto (Paulo Vieira de Souza, ex-diretor da Dersa acusado de cobrar propina na obra do Rodoanel)”, finalizou. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;