Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 30 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Está claro que recuperação da economia depende de avanço nas reformas, diz Mourão

José Cruz/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


06/07/2020 | 16:54


O vice-presidente Hamilton Mourão reforçou que "está claro" que recuperação da economia depende do avanço das reformas. Uma das prioridades da equipe econômica, a reforma tributária pode voltar a ser discutida nas próximas semanas.

Durante live promovida pelo Credit Suisse, Mourão ressaltou os impactos da crise global do novo coronavírus e citou o auxílio emergencial pago pelo governo para trabalhadores informais.

"Estima-se que vamos chegar a R$ 250 bilhões ou R$ 50 bilhões nessa brincadeira", disse ele, sobre o impacto do pagamento.

Na última semana, o governo anunciou que irá pagar mais duas parcelas de R$ 600. Inicialmente, o benefício seria pago por três meses.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Está claro que recuperação da economia depende de avanço nas reformas, diz Mourão


06/07/2020 | 16:54


O vice-presidente Hamilton Mourão reforçou que "está claro" que recuperação da economia depende do avanço das reformas. Uma das prioridades da equipe econômica, a reforma tributária pode voltar a ser discutida nas próximas semanas.

Durante live promovida pelo Credit Suisse, Mourão ressaltou os impactos da crise global do novo coronavírus e citou o auxílio emergencial pago pelo governo para trabalhadores informais.

"Estima-se que vamos chegar a R$ 250 bilhões ou R$ 50 bilhões nessa brincadeira", disse ele, sobre o impacto do pagamento.

Na última semana, o governo anunciou que irá pagar mais duas parcelas de R$ 600. Inicialmente, o benefício seria pago por três meses.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;